Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Produção de biogás deve ‘zerar’ conta de energia de Entre Rios do Oeste

Ganho com energia pagará em oito anos e meio investimento de R$ 17 mi.


sexta-feira, 11/dezembro/2015
Produção de biogás deve ‘zerar’ conta de energia de Entre Rios do Oeste

Suinocultores e criadores de aves de Entre Rios do Oeste, no Paraná, estão se unindo para produzir energia elétrica com dejetos animais. A eletricidade será suficiente para abastecer as propriedades que integram o condomínio e ‘zerar’ as contas de energia dos órgãos municipais e da iluminação pública. Inicialmente, 19 propriedades serão responsáveis pela produção de biogás em parceria com a Companhia Paranaense de Energia (Copel) e o Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás). O lançamento do projeto será na tarde desta sexta-feira (11).
O investimento para a instalação dos biodigestores e a interligação por meio de um biogasoduto de 22 km, além da central termoelétrica, será de R$ 17 milhões. O valor investido estará pago em oito anos e meio com a venda do excedente de energia para a Copel. A previsão é que as obras tenham início entre janeiro e fevereiro de 2016 e produção comece em um ano e meio. O projeto vem sendo estudado desde 2011.
De acordo com o diretor-presidente do CIBiogás, Rodrigo Régis, encerrada a primeira fase e outros produtores sendo integrados ao condomínio, a ideia é que toda a cidade, que hoje tem cerca de 4 mil habitantes, seja abastecida pela energia produzida com o biogás local. “A região tem um enorme potencial de utilização dos dejetos animais ainda pouco utilizado”, comentou ao lembrar que o desejo das indústrias da região é de se duplicar e até triplicar a produção de proteína animal.

O município conta com uma população de 130 mil suínos e 355 mil aves. “Os danos ambientais causados pelos dejetos destes animais equivalem aos produzidos por uma cidade com uma população de 530 mil habitantes. O aproveitamento destes dejetos surge como uma solução e um vetor de transformação econômica e ambiental, já que a poluição será reduzida e os produtores receberão por esta energia produzida e vendida para a Copel”, reforçou.

Por reunir diversos criadores de aves e de suínos, a região tem um grande potencial no aproveitamento dos dejetos. E, além de economizar na conta de energia, a produção de biogás gera uma série de vantagens, como a redução a quase que total do mau-cheiro nas propriedades em função das fezes dos animais, a produção de biofertilizante – massa dos dejetos depois de separada do biogás –, e preservação do meio ambiente, já que os resíduos deixam de ser dispensados em rios e reservatórios de água.

Exemplos
Em todo o país, estão cadastradas 153 unidades geradoras de energia utilizando o biogás. Na região, 12 iniciativas vêm sendo desenvolvidas com o apoio do CIBiogás. Entre eles estão o Condomínio de Agroenergia para Agricultura Familiar Ajuricaba, em Marechal Cândido Rondon, criado em 2009, e a Granja Haacke, em Santa Helena, em funcionamento desde 2013.
O condomínio que será instalado em Entre Rios do Oeste é semelhante ao de Marechal Cândido Rondon, onde 33 pequenas propriedades rurais, com atividades de suinocultura e bovinocultura geram cerca de 350 Kwh por dia de energia elétrica e térmica usada nos barracões de criação e maquinários e na secagem de grãos, por exemplo.
Já a granja de Santa Helena é uma propriedade de médio porte, com 84 mil aves poedeiras e 750 bovinos de corte. E, além de gerar energia elétrica e térmica por meio do biogás, ela também produz biometano, combustível com o qual abastece uma frota de 36 veículos com um posto instalado na Hidrelétrica de Itaipu, em Foz do Iguaçu.

 

 

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
A caixa de pizza que você iria jogar fora pode salvar uma árvore

Receita do agronegócio deve crescer mais de 10% em 2018

Preço do tomate fica 100% mais caro em dezembro, diz pesquisa

IBGE prevê safra de grãos 9,2% menor em 2018


Evento de agronegócio inova com ações interativas e surpreende mais de 4.500 pessoas

Evento de agronegócio inova com ações interativas e surpreende mais de 4.500 pessoas


Radar meteorológico japonês é instalado no Paraná

Radar meteorológico japonês é instalado no Paraná


Fazenda paranaense é eleita a mais sustentável do Brasil

Fazenda paranaense é eleita a mais sustentável do Brasil


Plantio de mudas no Paço Municipal integra projeto acadêmico

Plantio de mudas no Paço Municipal integra projeto acadêmico