Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Região Centro-Norte de Mato Grosso já vive estado de emergência

Segundo o boletim, essa semana será marcada pela chuvas apenas na forma de pancadas muito localizadas


segunda-feira, 21/dezembro/2015
Região Centro-Norte de Mato Grosso já vive estado de emergência

O clima complicado para produção de grãos em todo o Brasil já provoca mobilização de produtores rurais em várias regiões. Nesta segunda-feira (21) uma reunião no Sindicato rural de Sorriso-MT com produtores, alguns prefeitos e representantes dos municípios do Médio Norte de Mato Grosso foi realizada com objetivo de alinhar ações e tomar providências para minimizar as consequências das perdas provocadas por uma das piores safras de grãos do estado nos últimos anos.

Entre as medidas, municípios como Sorriso e Ipiranga do Norte já definiram pela decretação de estado de emergência e outros como Lucas do Rio Verde, Vera e Nova Ubiratã devem fazer o mesmo até o final do dia.

Em recente mensagem em uma rede social, o vice-governador do Estado, Carlos Fávaro, publicou que a Secretaria Desenvolvimento Econômico através do secretário Seneri Paludo irá chamar as entidades para discutir as políticas públicas a serem adotadas pelo governo do Estado. “Queremos preservar a economia local e trabalhar junto ao governo Federal evitando que a crise se instale nos outros membros da cadeia produtiva”, disse o vice-governador.

O representante do Sindicato rural de Sorriso e 2º diretor administrativo eleito da Aprosoja, Sérgio Triches, reproduziu ao Notícias Agrícolas a preocupação dos produtores presentes à reunião desta segunda-feira em Sorriso. Existe um consenso entre os produtores que “hoje a quebra da safra de soja em Mato Grosso é de 25% ou algo próximo a 7 milhões de toneladas”. Triches fez questão de frizar que essa perda é definitiva “com lavouras que não se recuperam nem se as chuvas se regularizarem nos próximos dias”.

O restante da safra, estimado pelos produtores em algo em torno de 23 milhões de toneladas, ainda depende da volta das chuvas. As precipitações que ocorreram neste último final de semana, continuaram irregulares “as chuvas variaram de 10 a 70 mm e ocorreram em bolsões”. Sem a regularização do clima, o restante da safra também será comprometido. “Hoje o que temos é comprometimento da qualidade dos grãos por causa do baixo crescimento vegetativo, mas que pode se recuperar, com a volta das chuvas”.

De acordo com um estudo do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgado neste final de semana através de um levantamento feito em caráter emergencial, 20 por cento da área plantada está em condição “péssima” e 23 por cento está “ruim”.

Outros 25 por cento estão em condições “regulares” e apenas 32 por cento ganharam avaliação “boa” ou “excelente”.

“A gente sentiu a necessidade de fazer esse levantamento porque alteramos a previsão de safra no início da semana (passada) e desde então as condições não tiveram melhora”, disse à Reuters o gestor do Imea Daniel Latorraca, no último domingo.

Previsão Somar Meteorologia

Boletim divulgado nesta seguda-feira (21) pela Somar Meteorologia através do agrometeorologista Marco Antônio dos Santos mostra que os próximos dez dias continuarão com chuvas irregulares em Mato Grosso. Segundo o boletim, essa semana será marcada pela chuvas apenas na forma de pancadas muito localizadas. Mantendo as condições desfavoráveis ao desenvolvimento das lavouras, bem como a finalização do plantio. Chuvas agora, estão sendo previstas apenas para a última semana de dezembro e mesmo assim, irregulares. Tudo por conta de vórtice ciclonico que está ganhando força na altura do Nordeste e que estará impedindo que as frentes frias consigam avançar pelo interior do Brasil.

Portanto, o que se observará nos últimos dias do ano será o mesmo padrão que vem sendo observado ao longo de todo esse segundo semestre de 2015.

Fonte: Notícias Agrícolas


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
A caixa de pizza que você iria jogar fora pode salvar uma árvore

Receita do agronegócio deve crescer mais de 10% em 2018

Preço do tomate fica 100% mais caro em dezembro, diz pesquisa

IBGE prevê safra de grãos 9,2% menor em 2018


Evento de agronegócio inova com ações interativas e surpreende mais de 4.500 pessoas

Evento de agronegócio inova com ações interativas e surpreende mais de 4.500 pessoas


Radar meteorológico japonês é instalado no Paraná

Radar meteorológico japonês é instalado no Paraná


Fazenda paranaense é eleita a mais sustentável do Brasil

Fazenda paranaense é eleita a mais sustentável do Brasil


Plantio de mudas no Paço Municipal integra projeto acadêmico

Plantio de mudas no Paço Municipal integra projeto acadêmico