Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Cães viram modelos nas redes sociais e até ‘falam’ sobre o banho e tosa

Jornalista deixou emprego para abrir negócio com noivo veterinário.


segunda-feira, 11/julho/2016
Cães viram modelos nas redes sociais e até ‘falam’ sobre o banho e tosa

Você fala com cachorro? Tenta entender o que ele quer só pela abanada de rabo ou jeito de latir? Se a resposta for sim, você vai se identificar com as postagens nas redes sociais feitas por um pet shop de Jardim, a 217 km de Campo Grande. Com fotos e textos que dão voz aos cães, o perfil divulga serviços e dá dicas para quem tem animal doméstico.

“Hoje vamos falar de tendência, charme, sofisticação e elegância. Afinal, sou uma vira-lata antenada no mundo da moda”. O texto foi escrito e postado pela jornalista Tharyana Durigon, dona do pet shop, para falar sobre roupas para cachorro. Ela e o noivo, Daniel Simplício Pires, que é veterinário, são sócios no negócio. Enquanto ele cuida dos animais, ela usa a experiência em comunicação para interagir com os clientes.

Ela conta que a ideia é “humanizar” os animais e brincar com a imaginação das pessoas. O mais curioso é que os textos geralmente combinam com a expressão dos bichos nas fotos, como na imagem em que um labrador está na janela de uma kombi com o fucinho para fora.

A legenda diz “Huummm… Sinto cheiro de ração gostosa! Sinto também cheiro de shampoo beeeemm bom. Eeeee, huuum, peraí! Meu faro não se engana!! Já sei! Cheguei ao Pet Patas. Uhuuuul!!”.

No post mais recente da página, uma foto mostra crianças na calçada olhando o banho dos bichinhos e o texto é escrito em primeira pessoa, como se os cachorros estivessem falando sobre a experiência de tomar banho com vista pra rua. Os seguidores da página são chamados de titios, como as crianças costumam chamar os adultos.

“Titios do Face, vocês já repararam que o banho e tosa do Pet Patas tem vista pra rua? Demais, né? Sabem por quê? Porque os titios daqui fazem de tudo para deixarem os papis e mamis bem tranquilos. Qualquer pessoa que passa pode ver a gente tomar banho, tosar e a gente adora ver o movimento lá fora. É muito amor pelos pets”, escreveu Tharyana.

Nos comentários, a maioria dos seguidores dão risada e falam das poses dos cachorros. Alguns entram na brincadeira e até respondem como se fossem animais enquanto outros interagem elogiando o jeito de divulgar os serviços.

A jornalista conta que o movimento aumentou depois das publicações. “Percebi que as pessoas começaram a interagir mais na página, e isso começou a dar resultado nas vendas. Os clientes viram que a gente gosta de usar as fotos dos bichinhos e começaram a mandar pra gente também. Tem uns que até se arriscam a mandar textos tentando interpretar o pensamento do cachorro”, explicou.

Sonho
Tharyana  trabalhava com jornalismo desde 2012 e no final de 2015 deixou o emprego na área para realizar o sonho de cuidar dos animais. O que ela não imaginava era que a experiência de anos em comunicação ajudaria no novo negócio.

“Eu sai do emprego em que eu estava, não trabalho mais em televisão, mas continuo usando a comunicação no meu novo trabalho, de outra forma, e isso dá uma diferença muito grande. Isso eu só consigo fazer porque tenho noção de comunicação. Tudo envolve muito amor, o Daniel na área dele, que é cuidar dos animais, e eu nessa parte de comunicação. Se fosse ao contrário, eu cuidando dos animais e ele na comunicação, não seria a mesma coisa. A gente se soma muito”, ressaltou.

Filha modelo
A jornalista conta que já fazia esse tipo de brincadeira com as fotos da Filha, a vira-lata que ela resgatou das ruas, antes mesmo de ter o pet shop.

“Ela foi minha primeira modelo, porque ela é muito humana e faz caras mesmo. Eu tiro foto dela e escrevo a legenda como se fosse ela falando. Na nossa página na rede social, tem foto dela na coberta que vendemos aqui no pet, das casas de madeiras mesmo, postei um texto falando do sonho da casa própria e as pessoas se divertem, essa é a intenção”, contou.

Apaixonada por animais desde criança, Tharyana lembra que pegava presunto escodindo da geladeira da mãe para dar aos animais de rua. O sonho de abrir o pet shop surgiu nessa época, mas só virou realidade depois que o caminho dela cruzou com Daniel e os dois começaram a namorar.

“Sempre quis ter pet mas nunca tinha colocado a ideia em prática. A gente se conheceu em Jardim, começou a namorar e saímos pra trabalhar e morar na capital, mas os dois queriam voltar para o interior por gostar da cidade então, a gente decidiu encarar e enfrentar esse desafio juntos. Eu sabia que ia me encontrar fazendo isso, o que eu não sabia ainda era que a minha profissão e o meu conhecimento como jornalista e a noção em comunicação iam fazer tanta diferença no meu negócio”, finalizou.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Cão ‘penetra’ é expulso de balada por seguranças, e foto viraliza na web

O tubarão ‘pré-histórico’ com 300 dentes capturado por acidente

Guaratuba agora tem Código de defesa, controle de natalidade e proteção dos animais

Jovem cria app para ajudar a encontrar seu pet perdido


Japão chora a morte de seu pinguim apaixonado

Japão chora a morte de seu pinguim apaixonado


Lei de Ratinho Junior proíbe mutilações de animais no Paraná

Lei de Ratinho Junior proíbe mutilações de animais no Paraná


Após seis meses de tentativas, voluntários conseguem resgatar foca com anel de plástico no pescoço

Após seis meses de tentativas, voluntários conseguem resgatar foca com anel de plástico no pescoço


A estranha criatura de dentes afiados encontrada em praia do Texas após passagem de furacão

A estranha criatura de dentes afiados encontrada em praia do Texas após passagem de furacão