Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Futuros cães-guia de Balneário Camboriú (SC) precisam de socializadores

Interessados em participar do treinamento de cães que emprestam seus olhos para quem não pode ver deverão se inscrever através do site da Escola de Cães-Guias Helen Keller. Instituição também abre concurso para que a comunidade ajude na escolha dos nomes dos filhotes


sábado, 05/agosto/2017
Futuros cães-guia de Balneário Camboriú (SC) precisam de socializadores

Nove filhotes da Escola de Cães-Guias Helen Keller, nascidos no mês de junho, estão à espera de socializadores para iniciar seu treinamento como cães-guia aprendizes. Interessados em participar do projeto deverão se inscrever através do site da Helen Keller.

“Mais uma vez contamos com a comunidade para nos ajudar a formar cães que darão mais autonomia e independência aos deficientes visuais inscritos na lista de espera da escola. Hoje temos cerca de 2 mil pessoas cadastradas aguardando a oportunidade de contar com o auxílio de um cão-guia”, diz o presidente da Escola de Cães-Guias Helen Keller Enio Gomes.

“Não existe um perfil ideal de socializador, pedimos apenas para que a pessoa que queira participar do processo de seleção dos voluntários resida na região de Balneário Camboriú. Isso é necessário para que o corpo técnico da escola faça o acompanhamento e dê as orientações durante o período de socialização”, explica o presidente da Escola de Cães-Guias Helen Keller Enio Gomes.

Os socializadores são os responsáveis por apresentar aos futuros cães-guia diferentes ambientes e situações, que é o primeiro passo para a formação de um cão-guia. O processo dura cerca de dezoito meses e a escola se responsabiliza pelas despesas com saúde e alimentação do animal, além de orientar os voluntários sobre os comandos básicos e às boas maneiras a serem ensinadas durante esse período. Depois da socialização os cães voltam à escola, onde recebem o treinamento específico de guia. Se não apresentarem nenhum problema de saúde ou comportamental são graduados e entregues a um deficiente visual de forma gratuita.

Comunidade poderá escolher os nomes da nova ninhada

Para batizar os filhotes a instituição pede ajuda da comunidade com sugestões de nomes para os pequenos labradores que futuramente se tornarão cães-guia de deficientes visuais. Quem quiser colaborar pode enviar as sugestões para o e-mail contato@caoguia.org.br até quarta, 9.

Como essa é a terceira ninhada nascida dentro da entidade é imprescindível que os nomes comecem com a letra C (correspondente ao número três no alfabeto). São 2 machos e 7 fêmeas. Os nomes precisam ser curtos, de fácil entendimento e não devem ser nomes de pessoas para evitar problemas durante o trabalho dos cães futuramente.

A divulgação dos nomes escolhidos será realizada na página do facebook da Helen Keller até o dia 19 de agosto. Os vencedores, além de ganhar um certificado, poderão ir até a escola tirar uma foto com o filhote. Para isso é necessário no e-mail em que for enviada a sugestão colocar o nome e o número de telefone do participante.

Sobre a Escola Helen Keller

A escola é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, sediada em Balneário Camboriú, SC, e a primeira escola da América Latina ligada à Federação Internacional de Cães-Guia. Desde a sua fundação em 1993 já foram entregues 23 cães-guia. Em julho de 2016 foi inaugurada a primeira sede própria e a expectativa é de que com a nova estrutura sejam entregues cerca de 30 cães-guia por ano. Os deficientes visuais recebem o cão-guia gratuitamente. Para poder continuar com os treinamentos a escola depende de patrocínios e doações.

Mais informações: http://www.caoguia.org.br/ ou pelo telefone 47-99712-0986


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Japão chora a morte de seu pinguim apaixonado

Lei de Ratinho Junior proíbe mutilações de animais no Paraná

Após seis meses de tentativas, voluntários conseguem resgatar foca com anel de plástico no pescoço

A estranha criatura de dentes afiados encontrada em praia do Texas após passagem de furacão


Faculdade Campo Real promove CãoPanha Fome Zero

Faculdade Campo Real promove CãoPanha Fome Zero


Homem tenta subir em lobo-marinho em praia e deixa biólogos preocupados

Homem tenta subir em lobo-marinho em praia e deixa biólogos preocupados


Nem todas as rações alimentam bem o seu cachorro, diz pesquisa

Nem todas as rações alimentam bem o seu cachorro, diz pesquisa


Como formigas criam ‘balsas’ para sobreviver às inundações causadas pela tempestade Harvey

Como formigas criam ‘balsas’ para sobreviver às inundações causadas pela tempestade Harvey