Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Mini pig, o porquinho de estimação, já está à venda em Curitiba

Mini pigs podem viver de 18 a até 30 anos, não se alimentam de comida humana e precisam de carinho e atenção como cachorros e gatos


sexta-feira, 28/abril/2017
Mini pig, o porquinho de estimação, já está à venda em Curitiba

Que tal escolher um mini pig como animal de estimação? Também conhecidos por micro pigs, esses animais podem parecer “selvagens”, mas são dóceis e inteligentes e agora podem ser encontrados em Curitiba. Na loja HiperZoo, por exemplo, os animais custam a partir de R$ 1,6 mil, já castrados.

O tamanho do animal não é uma preocupação, já que eles não ficam como os porcos comuns. Os mini pigs tendem a crescer entre 30 a 40 centímetros de altura e a pesar de 18 a 25 quilos quando adultos – algo parecido a um buldogue inglês. A expectativa de vida é alta, já que vivem de 18 a 30 anos.

E não se engane: apesar de serem porquinhos, eles são muito higiênicos. Os mini pigs precisam de um ambiente limpo e aprendem a fazer as necessidades no local indicado, preservando o espaço onde se alimentam e dormem, assim como os cachorros.

Na alimentação, nada de comida humana. Os mini pigs precisam de ração especial (chamada de ração 801) ou ração usada para coelhos ou mesmo ração extrusada de papagaios. Para beber, muita água fresca.

Como esses animais têm uma tendência à obesidade, é importante ficar de olho na quantidade de ração: ele deve ingerir, todos os dias, no máximo 50 gramas de ração e 50 gramas de frutas e folhas verdes, como maçãs, couve, almeirão, brócolis e talo da cenoura. Durante a semana, pode ingerir 10 gramas de cenoura e queijo prato.

Outros cuidados especiais:

Banhos devem ser dados toda semana, com shampoo neutro e a pele deve ser hidratada duas vezes na semana com um hidratante tradicional, sem perfume.

– Antes de sair ao sol, é importante também passar o filtro solar no pig.

– Mini pigs precisam de camas confortáveis, como aquelas produzidas para cães e gatos.

– Além de seguir o calendário de vacinas, os animais precisam ser vermifugados a cada seis meses. Depois do primeiro mês de vida, eles recebem as vacinas contra leptospirose e pneumoenterite, que deve ser reforçada todos os anos.

– Eles também precisam de espaço para brincar, correr e gastar as energias. Sair todos os dias para passear é uma boa solução!

– Se ficarem entediados, começam a fuçar e comer o que aparecer pela frente, então o ideal é que não fiquem mais do que 8 horas sozinhos.

– Para passear, é possível colocá-los em uma guia e peitoral e até serem adestrados como cães.

“Uma dica importante é ter um pouco de paciência quando o animal chega a um novo lar. Os porcos costumam se assustar e grunhir quando são pegos no colo, pois sentem-se ameaçados, mas em pouco tempo se acostumam e passam a gostar do carinho”, explica a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka.

 

 

Via Gazeta do Povo


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Golfinho morre com tira de chinelo presa ao focinho no litoral de São Paulo

Mercado da cannabis nos EUA passa a atuar no tratamento de pets

Pesquisa revela o mistério da presa do narval, o ‘unicórnio do mar’

Cão ‘funcionário do mês’ de posto de combustíveis é ferido com tesoura por morador de rua em Jaú


Cão de Kid Vinil emociona em velório

Cão de Kid Vinil emociona em velório


Pet shop é interditado por maus tratos e irregularidades em Camboriú

Pet shop é interditado por maus tratos e irregularidades em Camboriú


Pet shop vai indenizar dona de cachorro morto durante sessão de banho e tosa

Pet shop vai indenizar dona de cachorro morto durante sessão de banho e tosa


Macaco obeso é levado para check-up pelas autoridades tailandesas

Macaco obeso é levado para check-up pelas autoridades tailandesas



CFW Agência de Internet