Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Polícia acha carne vencida e armas ilegais em ação no zoológico do Rio

Presidente da Fundação RioZoo foi levado para prestar esclarecimentos.


segunda-feira, 25/janeiro/2016
Polícia acha carne vencida e armas ilegais em ação no zoológico do Rio

O presidente da fundação RioZoo, Sergio Luiz Felipe, foi levado para prestar esclarecimentos a policiais da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) nesta segunda-feira (25), por conta de irregularidades encontradas no zoológico do Rio. Durante operação policial, foram achados 160 kgs de carne vencidos que seriam utilizados para consumo, além de medicamentos que também estavam vencidos e de armas ilegais.

Foram encontradas quatro espingardas de diversos calibres, sem registro, em um armário dentro do hospital veterinário, junto com outros rifles de ar comprimido. Sérgio foi conduzido para prestar depoimento.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao escrever que presidente da fundação RioZoo, Sergio Luiz Felipe, foi preso”. O presidente foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos. O trecho errado foi corrigido às 18h51.)

Desde o dia 14 de janeiro, a visitação ao zoológico está embargada pelo Ibama. O órgão entendeu que não havia condições de funcionamento para o local, que tinha animais machucados e situação precária e que enfrentava problemas de infraestrutura desde 2012.

Crise e abandono
Em outubro de 2015, a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente e vereadores fizeram uma visita ao Zoológico do Rio e encontraram diversas irregularidades, como animais machucados, instalações precárias, larvas de inseto nas águas e falta de manutenção.

“Na situação em que se encontra, o Zoológico do Rio não cumpre nem mais seu papel de educação ambiental. Não promove o ensinamento de respeito aos animais, importante valor social a ser repassado às futuras gerações. A visitação ao parque não é mais uma experiência positiva para as crianças ou a população em geral”, disse o chefe do Núcleo de Fiscalização do Ibama no Rio de Janeiro, Vinícius Modesto de Oliveira, à época.

No último dia 19, em reunião com representantes da Secretaria Municipal de Ambiente (SMAC), Ministério Público Federal (MPF) e Ibama decidiram pela manutenção do fechamento até que o poder municipal garanta o bem estar mínimo dos animais e atendimento adequado aos visitantes.

 

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Cães ficam azuis após contato com resíduos químicos em rio na Índia

Futuros cães-guia de Balneário Camboriú (SC) precisam de socializadores

Cão morre enforcado com coleira durante banho em clínica veterinária

Departamento Veterinário da Campo Real inicia atendimento à comunidade


Tucano ferido por estilingue é resgatado em Ponta Grossa

Tucano ferido por estilingue é resgatado em Ponta Grossa


Itaipu lança concurso para escolher nome de onça-pintada que nasceu no Refúgio Biológico

Itaipu lança concurso para escolher nome de onça-pintada que nasceu no Refúgio Biológico


Golfinho morre com tira de chinelo presa ao focinho no litoral de São Paulo

Golfinho morre com tira de chinelo presa ao focinho no litoral de São Paulo


Mercado da cannabis nos EUA passa a atuar no tratamento de pets

Mercado da cannabis nos EUA passa a atuar no tratamento de pets



CFW Agência de Internet