Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Asteroide passará perto da Terra nesta segunda, mas sem causar danos


segunda-feira, 26/janeiro/2015
Asteroide passará perto da Terra nesta segunda, mas sem causar danos

Um asteroide com cerca 500 metros de diâmetro vai passar relativamente perto da Terra na noite desta segunda-feira (26), mas será inofensivo, segundo a Nasa.

O asteroide vai passar a cerca de 1,2 milhão de quilômetros da Terra, cerca de três vezes mais distante do que a Lua.

Astrônomos profissionais e amadores estão se preparando para assistir à passagem, que será mais visível entre 23h desta segunda e 4h da madrugada de terça (horário de Brasília) nas Américas, Europa e África.

Será preciso ter um pequeno telescópio ou binóculo para ver o asteroide, conhecido como 2004 BL86.

“Embora não represente uma ameaça à Terra num futuro próximo, é uma abordagem relativamente perto de um asteroide relativamente grande, o que nos proporciona uma oportunidade única para observar e aprender mais”, disse em comunicado o astrônomo Don Yeomans, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena.

O asteroide, que orbita o Sol a cada 1,84 ano, foi descoberto há 11 anos pelo telescópio Linear (Lincoln Near-Earth Asteroid Research), localizado no Estado do Novo México.

Mapeamento da superfície
Os cientistas planejam mapear a superfície dele com radar durante o sobrevoo, na esperança de aprender mais sobre o seu tamanho, a forma, a taxa de rotação e outras características.

“No momento, não sabemos quase nada sobre esse asteroide, portanto, é provável que haja surpresas”, declarou ao SpaceWeather.com o astrônomo Lance Benner, do Laboratório de Propulsão a Jato, da Nasa, em Pasadena, na Califórnia.

De acordo com a Nasa, o 2004 BL86 será o maior asteroide a passar tão perto da Terra até a chegada do 1999 AN10 em 2027.

A Nasa atualmente rastreia mais de 11 mil asteroides em órbitas que passam relativamente perto da Terra. A agência espacial norte-americana diz ter localizado mais de 95% dos maiores asteroides, aqueles com diâmetro de 900 metros ou mais, com órbitas que os levam relativamente perto da Terra.

Um objeto desse tamanho atingiu o planeta há cerca de 65 milhões de anos no que hoje é a península de Yucatán, no México, provocando uma mudança climática global que se acredita tenha sido responsável pela extinção dos dinossauros e muitas outras formas de vida na Terra.

Dois anos atrás, um meteoro relativamente pequeno explodiu na atmosfera sobre a cidade de Chelyabinsk, na Rússia, deixando mais de 1.500 pessoas feridas por estilhaços de vidro e destroços voando. Nesse mesmo dia, um outro asteroide não relacionado com ele passou a apenas 28 mil quilômetros da Terra, mais perto do que as redes de satélites de comunicação que cercam o planeta.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Idoso de 64 anos é preso suspeito de estuprar e fotografar adolescentes em MT; mulher ajudava

Mega-Sena, ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 32 milhões

Deputada Shéridan e ex-governador de Roraima têm bens bloqueados por usarem jato do governo para viagem de funkeiro

Juíza federal suspende aumento dos impostos de combustíveis em todo o país


Catarinense está entre os feridos em atentado com van em Barcelona

Catarinense está entre os feridos em atentado com van em Barcelona


‘Domingo Aéreo’ em SP terá esquadrilha aérea e maior avião fabricado no Brasil

‘Domingo Aéreo’ em SP terá esquadrilha aérea e maior avião fabricado no Brasil


Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo

Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo


Torre Eiffel apaga luzes em solidariedade aos mortos em Barcelona

Torre Eiffel apaga luzes em solidariedade aos mortos em Barcelona



CFW Agência de Internet