Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Dólar fecha dia no vermelho, mas encerra março com forte alta


terça-feira, 31/março/2015
Dólar fecha dia no vermelho, mas encerra março com forte alta

Após ter iniciado o dia em alta, o dólar fechou no vermelho nesta terça-feira (31), mas encerrou o mês de março com forte valorização. A moeda fechou o primeiro trimestre com alta acumulada de 20% em relação ao real. Foi a maior valorização do em um primeiro trimestre desde 1999, quando o Brasil desvalorizou o real e adotou o regime de câmbio flutuante.

Pesou para a queda o depoimento do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no Senado, sobre os dados fiscais do governo, que tiveram déficit superior a R$ 7 bilhões, o pior resultado para meses de fevereiro desde 1997. Mais tarde, o Banco Central divulgou que o setor público apurou déficit primário de R$ 2,3 bilhões em fevereiro.

A moeda norte-americana fechou com queda de 1,26% frente ao real, cotada a R$ 3,1909 na venda. Veja cotação. Em março, o dólar avançou 11,7%, e acumula valorização de 20% em 2015.

“Estamos vendo mais um reflexo ao movimento interno do que externo”, disse à Reuters o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo, acrescentando que o mercado avalia positivamente a atuação de Levy na condução das mudanças para a economia.

Levy afirmou no Senado que a recuperação da economia brasileira vai depender “de grande parte” da ajuda de Estados e Municípios e que a segurança tributária é importante para retomar investimentos.

“O mercado avalia que [o ministro da Fazenda, Joaquim] Levy vai tomar decisões boas para a economia, esse é o mote do dia, o reflexo de boas expectativas”, completou Galhardo.

As questões locais faziam com o que a variação do câmbio se descolasse do mercado externo, onde o dólar subia cerca de 0,4% em relação a um grupo de moedas.

Além da presença de Levy no Senado, o dia também foi marcado pela disputa pela formação da Ptax, taxa calculada pelo Banco Central que serve de referência para diversos contratos cambiais.

Swaps
Nesta manhã, o BC fez a última intervenção diária no mercado de câmbio, vendendo a oferta total de 2 mil swaps cambiais, com volume equivalente a US$ 98,2 milhões. Foram vendidos 1,5 mil contratos com vencimento em 1º de dezembro de 2015 e 500 contratos para 1º de abril de 2015.

O Banco Central fez ainda nesta sessão dois leilões de venda de até US$ 2,5 bilhões ao todo com compromisso de recompra. Na operação que acontece entre 15h e 15h05, a data de recompra é em 4 de agosto de 2015 e, no leilão entre 15h20 e 15h25, a data de recompra é em 2 de setembro.

Na véspera, a moeda norte-americana fechou em queda de 0,27%, a R$ 3,2317, após subir 1,55% na sexta-feira. Na máxima do pregão, a divisa chegou a ser negociada a R$ 3,2902.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Mega-Sena pode pagar R$ 33 milhões nesta quarta

Julgamento de Lula no caso triplex em segunda instância é marcado para 24 de janeiro no TRF4

Estátua de santa padroeira aparece com capa e máscara do Batman em São Leopoldo

Anvisa proíbe dois produtos de limpeza em todo território nacional


Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos

Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos


Trump vai enviar americanos para a Lua e para Marte, diz Casa Branca

Trump vai enviar americanos para a Lua e para Marte, diz Casa Branca


Relatório dos EUA afirma que tripulantes de submarino argentino tiveram morte imediata em explosão

Relatório dos EUA afirma que tripulantes de submarino argentino tiveram morte imediata em explosão


Caixa prorroga prazo para concluir financiamento de imóveis usados aprovados antes de reduzir limite

Caixa prorroga prazo para concluir financiamento de imóveis usados aprovados antes de reduzir limite