Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Dólar fecha em queda e termina o mês perto da casa dos R$ 3,10

A moeda norte-americana caiu 0,52%, vendida a R$ 3,1183; no mês, houve baixa de 5,87%.


segunda-feira, 31/julho/2017
Dólar fecha em queda e termina o mês perto da casa dos R$ 3,10

O dólar fechou em queda nesta segunda-feira (31), encerrando também o mês de julho em baixa em relação ao real. A moeda norte-americana caiu 0,52%, vendida a R$ 3,1183. Veja a cotação do dólar hoje. No mês, o dólar caiu 5,87% sobre o real – a maior queda mensal em mais de um ano, segundo a Reuters. Em 2017, há desvalorização acumulada de 4,04%.

“A tendência de curto prazo é do dólar mais perto de R$ 3, com alguma perspectiva de fluxo”, avaliou à Reuters o analista-chefe da corretora Rico, Roberto Indech, ao ponderar, no entanto, que questões políticas podem trazer volatilidade.

Segundo a agência, em julho, o dólar foi beneficiado, entre outras coisas, pela aprovação da reforma trabalhista no Congresso Nacional e aberturas de capital de empresas brasileiras, que devem gerar entrada de capital externo. De modo geral, o mercado continuava avaliando que, mesmo num eventual afastamento do presidente Michel Temer, a atual equipe econômica continuará atuando e com foco nas reformas.

Nesta segunda, o dia foi marcado pela formação da Ptax, uma taxa do Banco Central usada para liquidação de diversos contratos cambiais. Passada a Ptax, as atenções dos investidores se voltaram para o retorno dos trabalhos dos parlamentares

O foco principal é votação na Câmara dos Deputados, prevista para quarta-feira, da autorização para o Supremo Tribunal Federal analisar se aceita ou rejeita a acusação da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva, com base nas delações de executivos da JBS.

Ainda segundo a Reuters, há expectativa de que Temer saia vitorioso desse episódio, mas outras denúncias contra o presidente podem ocorrer, já que ele também é investigado por crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa.

No exterior

A cena externa também tem ajudado na queda do dólar no mercado brasileiro. A moeda norte-americana recuava em relação a uma cesta de moedas com as incertezas se o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, será capaz de impulsionar a sua agenda econômica e questões sobre o ritmo do aumento de juros no país.

BC não interfere

O Banco Central não realizou leilões de swap tradicional – equivalentes à venda futura de dólares– nesta segunda-feira.

Na última sexta-feira, o BC concluiu a rolagem do vencimento de agosto. Em setembro, não há vencimentos de swap, apenas em outubro, quando vencem US$ 8,205 bilhões em swap.

g1

Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Prefeito de Petrópolis, pede desculpa e diz que vai revogar lei do Dia do Servidor ‘Bonito Esteticamente’

Demora em associar ruído a submarino que desapareceu causa polêmica na Argentina

Anatel começa a bloquear celular pirata a partir de maio de 2018

Parceiro de Alceu Valença, cantor e compositor Tito Lívio morre aos 60 anos, em Olinda


Estudo aponta contaminação por cocaína no mar do litoral de SP

Estudo aponta contaminação por cocaína no mar do litoral de SP


Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 60 mi

Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 60 mi


Assembleia paulista aprova lei que facilita sujar nome de devedor

Assembleia paulista aprova lei que facilita sujar nome de devedor


Black Friday: veja os principais problemas dos últimos anos e listas de empresas mais reclamadas

Black Friday: veja os principais problemas dos últimos anos e listas de empresas mais reclamadas