Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Dólar volta a subir nesta segunda, de olho em crise política; BC volta a intervir

Na sexta, o dólar caiu 3,89%, a maior queda desde novembro de 2008, em movimento de correção após a disparada do dia anterior.


segunda-feira, 22/maio/2017
Dólar volta a subir nesta segunda, de olho em crise política; BC volta a intervir

O dólar voltou a subir em relação ao real nesta segunda-feira (22), após disparar na semana passada, com os investidores ainda de olho na crise envolvendo o governo de Michel Temer. O Banco Central mais uma vez anunciou operação de intervenção no câmbio, em meio à intensa volatilidade.

Às 10h31, a moeda norte-americana subia 0,88%, cotada a R$ 3,2856 na venda. Ao contrário da tendência no Brasil, no exterior o dólar tem dia de queda em relação a outras moedas, segundo a Reuters. Internamente, o mercado aguarda decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira (24) sobre o pedido de Temer para suspender o inquérito contra ele.

“Apesar da calmaria no relatório Focus, o mercado ainda anda apreensivo com o rumo do caso Temer”, disse ao G1 o economista Alexandre Cabral. “Todos estão esperando o julgamento no plenário do STF do pedido de Temer para suspender o inquérito. Será uma semana de muita volatilidade no mercado financeiro.”

No boletim Focus divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira, a expectativa dos economistas para o dólar no fim do ano recuou de R$ 3,25 para R$ 3,23. As previsões para inflação baixaram de 3,93% para 3,92%. Já as estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) se mantiveram estáveis.

Intervenção do BC

O BC realiza nesta segunda-feira dois leilões de swap cambial tradicional (equivalente à venda futura de dólares). No primeiro, oferta até 40 mil novos contratos, dentro da estratégia de tentar acalmar o mercado de câmbio, movimento que se repetirá ainda na terça-feira, segundo a Reuters.

No segundo leilão, o órgão fará mais uma etapa da rolagem do vencimento de junho, com oferta de até 8 mil novos contratos.

Entenda: swap cambial, leilão de linha e venda direta de dólares

Semana turbulenta

Na semana passada, o dólar subiu 4,26% em relação ao real, em semana de pânico nos mercados, repercutindo notícia publicada no jornal O Globo de que o dono da empresa JBS gravou o presidente da república, Michel Temer, dando aval para comprar silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou abertura de investigação contra Temer.

Na quinta-feira (18), o dólar registrou sua maior alta em 18 anos sobre o real. Na sexta-feira (19), o dólar fechou em baixa de 3,89%, vendido a R$ 3,257. Foi a maior queda diária desde novembro de 2008, em movimento de correção após a disparada do dia anterior.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Justiça Federal autoriza leilão de R$ 14,5 milhões em bens de Sérgio Cabral

Janot diz que não há dúvidas de que Temer cometeu ‘crime de corrupção’

Avião interceptado pela FAB com cocaína decolou de fazenda da família de Maggi

Palocci é condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro


Lula tem 30%, Bolsonaro, 16%, e Marina, 15%, aponta pesquisa Datafolha para 2018

Lula tem 30%, Bolsonaro, 16%, e Marina, 15%, aponta pesquisa Datafolha para 2018


Jovens acampam para comprar tênis de Kanye West

Jovens acampam para comprar tênis de Kanye West


Maia sanciona lei que libera remédios para emagrecer, informa Casa Civil

Maia sanciona lei que libera remédios para emagrecer, informa Casa Civil


Quina de São João vai sortear R$ 130 milhões em Campina Grande neste sábado

Quina de São João vai sortear R$ 130 milhões em Campina Grande neste sábado



CFW Agência de Internet