Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Empresário foragido há 20 anos por morte no RJ é preso com R$ 148 mil

Suspeito teria participado de golpe e foi preso com o dinheiro em Cuiabá.


terça-feira, 14/junho/2016
Empresário foragido há 20 anos por morte no RJ é preso com R$ 148 mil

Um empresário de 43 anos, foragido há 20 anos por um homicídio cometido no Rio de Janeiro, foi preso nesta segunda-feira (13), no Bairro Três Américas, em Cuiabá. Segundo informações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Willian Alves Dias usava o nome falso de Wellington Leles Aguiar. Ele é dono de quatro supermercados em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, onde morava.

O delegado da GCCO, Flávio Henrique Stringueta, explicou que Willian teria participado de um golpe com outras pessoas. Ao ser preso, ele foi flagrado com R$ 148 mil e dois documentos falsos. Ele ‘trocaria’ esse valor por R$ 1 milhão. Ao ser interrogado, o empresário confessou o crime. O suspeito deve responder criminalmente por uso de documento falso e será investigado por suposta lavagem de dinheiro. Não localizou o advogado do empresário.

“Ele explicou que a condenação [pelo crime no Rio de Janeiro] teria saído e ele fugiu. Confessou que comprou esses documentos falsos. Sobre o crime do RJ, ele disse que esfaqueou uma pessoa”, informou Stringueta.

De acordo com a GCCO, Willian usava um documento de identidade e uma carteira de habilitação, ambos falsos. Ele estava com a prisão decretada pela Justiça do Rio de Janeiro desde 2002 pelo crime de homicídio cometido em 1996.

O empresário morava há mais de 8 anos em Lucas do Rio Verde, onde usava os documentos falsos. Na mochila do suspeito os investigadores encontraram R$ 143 mil. Outros R$ 5 mil estavam no quarto do hotel onde o empresário havia se hospedado, em Cuiabá.

Golpe
Conforme a GCCO, o empresário foi convencido a participar de um esquema, que consiste em atrair pessoas que entram com uma certa quantia em troca de dinheiro desviado do Banco Central. No entanto, a situação toda é falsa. “Esse golpe é antigo: o golpista oferece um dinheiro que seria desviado do Banco Central e a vítima acredita que o dinheiro é legal. Ele trocaria R$ 166 mil por R$ 1 milhão. Estava cego pelo dinheiro”, explicou o delegado.

O empresário está preso na sede da GCCO, em Cuiabá. A previsão é que o suspeito seja transferido para o Rio de Janeiro.

 

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Horário de Verão começará em novembro e não mais em outubro a partir de 2018, informa Planalto

Novo recurso do WhatsApp aparece primeiro no Windows Phone

PT discute “filiação democrática” de Requião para ser vice de Lula

Adolescente desaparecida em Goiás é localizada no Paraná, diz delegada


Novo iMac Pro tem preço de carro 0km no Brasil

Novo iMac Pro tem preço de carro 0km no Brasil


Justiça torna réus acusados de desviar verbas da Lei Rouanet

Justiça torna réus acusados de desviar verbas da Lei Rouanet


Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 39 mi

Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 39 mi


Mendigo rouba 300 mil euros em aeroporto internacional de Paris

Mendigo rouba 300 mil euros em aeroporto internacional de Paris