Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Especialista diz que metralhadora apreendida no Rio nunca havia sido encontrada no país

A metralhadora M60, modelo igual ao usado por Sylvester Stallone nos filmes da franquia “Rambo”


sábado, 09/setembro/2017
Especialista diz que metralhadora apreendida no Rio nunca havia sido encontrada no país

O diretor da Associação Brasileira de Profissionais de Segurança no Rio, Vinícius Cavalcante, afirmou que a metralhadora M60, encontrada no Rio, nunca foi apreendido no país e pode ter chegado ao estado fluminense após a desmobilização das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

— Já apreendemos uma arma parecida, a metralhadora MAG, mas nunca uma M60 — disse Cavalcante, explicando que, por não ser um armamento novo, existe a possibilidade de ser oriundo dos antigos estoques das Farc.

O especialista afirmou ainda que a apreensão da metralhadora é um fato alarmante:

— O que me preocupa é que cada vez mais o Rio de Janeiro apresenta sinais de uma guerra. Essa arma é realmente muito poderosa.

O antropólogo Paulo Storani, ex-oficial do Batalhão de Operações Especiais (Bope), também se mostrou surpreso:

— Não me lembro de uma arma desse modelo ter sido achada no Brasil nos últimos 20 anos. Nem o Exército a utiliza.

Já o sociólogo Ignacio Cano, coordenador do Laboratório de Análise da Violência da Uerj, explica que armas como a M60 têm um forte poder simbólico:

— Apreensões de metralhadoras e similares fazem com que a sociedade e a polícia prestem muita atenção nelas. O que mais me preocupa é saber que armas de fogo, de um modo geral, têm fácil circulação no Brasil. Isso acontece principalmente por desvios da polícia, do Exército e de particulares e pela facilidade para se conseguir uma.

rambo

 

 

 

 

 

 

 

 

O delegado Fabrício Oliveira, titular da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), informou que a arma passará por uma perícia e será rastreada. Segundo ele, disparos de M60 podem perfurar blindagens comerciais:

— Esse tipo de proteção, utilizado em veículos de passeio, não suporta tiros de calibre 7,62. Somente as blindagens policiais e militares são preparadas para resistir a esses tiros.

O delegado afirmou que uma investigação vai apontar a procedência da metralhadora.

— Realmente não é comum a apreensão de armamento desse tipo no Brasil. É uma metralhadora de guerra, utilizada por forças militares ao redor do mundo — destacou.

VIOLÊNCIA PARECE SALTAR DAS TELAS DE CINEMA

Considerada uma poderosa arma de guerra, capaz de efetuar 550 disparos por minuto e atingir com precisão um alvo a mil metros de distância, a metralhadora M60, modelo igual ao usado por Sylvester Stallone nos filmes da franquia “Rambo”, foi apreendida nesta sexta-feira durante uma operação do 16º BPM (Olaria) nas favelas de Parada de Lucas e Vigário Geral.

Coube a dois policiais algo que as tropas federais que atuam no estado ainda ainda não conseguiram: descobrir o armamento pesado do tráfico. Desde o dia 28 de julho, um contingente de 8.500 homens das Forças Armadas, das polícias Federal e Rodoviária Federal e da Força Nacional faz operações e blitzes na Região Metropolitana. O efetivo, apesar de grande, só encontrou 14 pistolas e revólveres. Os PMs acharam a metralhadora, calibre 7,62, na laje de uma casa.

FUZIL TAMBÉM É ENCONTRADO EM OPERAÇÃO

Na operação do 16º BPM, também foi apreendido um fuzil AK-47 na Cidade Alta, conjunto habitacional vizinho às favelas de Vigário Geral e Parada de Lucas. Nesta sexta-feira foi o segundo dia de incursões do batalhão em comunidades da região: o objetivo era capturar suspeitos da morte do cabo Júlio César Silva Oliveira, de 36 anos, baleado durante uma tentativa de roubo na quinta-feira pela manhã. Enterrado ontem, ele foi o 102º policial militar assassinado este ano no estado.

O saldo dos dois dias de ações da PM inclui ainda a recuperação de cinco veículos roubados, incluindo um semelhante aos usados pela Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil. Além disso, um suspeito de envolvimento com o tráfico foi morto e outros quatro, presos.

De fabricação americana, a M60 se encontra em perfeitas condições, de acordo com a PM. A metralhadora, com uma cinta de munição, estava no alto de uma residência próxima a um Ciep, localizada na divisa de Parada de Lucas com Vigário Geral. O coronel Alex Benevenuto, comandante do 16º BPM, disse que a numeração da arma não foi raspada por bandidos, o que facilitará a investigação sobre sua origem.

— Não tenho conhecimento de uma apreensão semelhante no Rio. Até mesmo militares precisam passar por um treinamento para usá-la. Não é como um fuzil. É necessária uma preparação específica — afirmou o oficial.

BUSCAS A TRAFICANTE: RECOMPENSA DE R$ 2 MIL

Segundo Benevenuto, a metralhadora estava numa área controlada pelo traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão. No ano passado, ele foi alvo de uma operação coordenada pelo Ministério Público estadual, que o acusa de pagar propina a policiais civis e militares. Na época, 24 pessoas, inclusive quatro PMs, tiveram prisão preventiva decretada por determinação da 2ª Vara Criminal de Nova Iguaçu. Peixão continua foragido. O Disque-Denúncia (2253-1177) oferece uma recompensa de R$ 2 mil por informações que levem à sua captura.

 

Extra


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Parceiro de Alceu Valença, cantor e compositor Tito Lívio morre aos 60 anos, em Olinda

Estudo aponta contaminação por cocaína no mar do litoral de SP

Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 60 mi

Assembleia paulista aprova lei que facilita sujar nome de devedor


Black Friday: veja os principais problemas dos últimos anos e listas de empresas mais reclamadas

Black Friday: veja os principais problemas dos últimos anos e listas de empresas mais reclamadas


Anthony Garotinho e Rosinha Matheus são presos

Anthony Garotinho e Rosinha Matheus são presos


Mega-Sena pode pagar R$ 50 milhões nesta quarta

Mega-Sena pode pagar R$ 50 milhões nesta quarta


Operários acham suástica gigante na Alemanha

Operários acham suástica gigante na Alemanha