Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Especialista diz que metralhadora apreendida no Rio nunca havia sido encontrada no país

A metralhadora M60, modelo igual ao usado por Sylvester Stallone nos filmes da franquia “Rambo”


sábado, 09/setembro/2017
Especialista diz que metralhadora apreendida no Rio nunca havia sido encontrada no país

O diretor da Associação Brasileira de Profissionais de Segurança no Rio, Vinícius Cavalcante, afirmou que a metralhadora M60, encontrada no Rio, nunca foi apreendido no país e pode ter chegado ao estado fluminense após a desmobilização das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

— Já apreendemos uma arma parecida, a metralhadora MAG, mas nunca uma M60 — disse Cavalcante, explicando que, por não ser um armamento novo, existe a possibilidade de ser oriundo dos antigos estoques das Farc.

O especialista afirmou ainda que a apreensão da metralhadora é um fato alarmante:

— O que me preocupa é que cada vez mais o Rio de Janeiro apresenta sinais de uma guerra. Essa arma é realmente muito poderosa.

O antropólogo Paulo Storani, ex-oficial do Batalhão de Operações Especiais (Bope), também se mostrou surpreso:

— Não me lembro de uma arma desse modelo ter sido achada no Brasil nos últimos 20 anos. Nem o Exército a utiliza.

Já o sociólogo Ignacio Cano, coordenador do Laboratório de Análise da Violência da Uerj, explica que armas como a M60 têm um forte poder simbólico:

— Apreensões de metralhadoras e similares fazem com que a sociedade e a polícia prestem muita atenção nelas. O que mais me preocupa é saber que armas de fogo, de um modo geral, têm fácil circulação no Brasil. Isso acontece principalmente por desvios da polícia, do Exército e de particulares e pela facilidade para se conseguir uma.

rambo

 

 

 

 

 

 

 

 

O delegado Fabrício Oliveira, titular da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), informou que a arma passará por uma perícia e será rastreada. Segundo ele, disparos de M60 podem perfurar blindagens comerciais:

— Esse tipo de proteção, utilizado em veículos de passeio, não suporta tiros de calibre 7,62. Somente as blindagens policiais e militares são preparadas para resistir a esses tiros.

O delegado afirmou que uma investigação vai apontar a procedência da metralhadora.

— Realmente não é comum a apreensão de armamento desse tipo no Brasil. É uma metralhadora de guerra, utilizada por forças militares ao redor do mundo — destacou.

VIOLÊNCIA PARECE SALTAR DAS TELAS DE CINEMA

Considerada uma poderosa arma de guerra, capaz de efetuar 550 disparos por minuto e atingir com precisão um alvo a mil metros de distância, a metralhadora M60, modelo igual ao usado por Sylvester Stallone nos filmes da franquia “Rambo”, foi apreendida nesta sexta-feira durante uma operação do 16º BPM (Olaria) nas favelas de Parada de Lucas e Vigário Geral.

Coube a dois policiais algo que as tropas federais que atuam no estado ainda ainda não conseguiram: descobrir o armamento pesado do tráfico. Desde o dia 28 de julho, um contingente de 8.500 homens das Forças Armadas, das polícias Federal e Rodoviária Federal e da Força Nacional faz operações e blitzes na Região Metropolitana. O efetivo, apesar de grande, só encontrou 14 pistolas e revólveres. Os PMs acharam a metralhadora, calibre 7,62, na laje de uma casa.

FUZIL TAMBÉM É ENCONTRADO EM OPERAÇÃO

Na operação do 16º BPM, também foi apreendido um fuzil AK-47 na Cidade Alta, conjunto habitacional vizinho às favelas de Vigário Geral e Parada de Lucas. Nesta sexta-feira foi o segundo dia de incursões do batalhão em comunidades da região: o objetivo era capturar suspeitos da morte do cabo Júlio César Silva Oliveira, de 36 anos, baleado durante uma tentativa de roubo na quinta-feira pela manhã. Enterrado ontem, ele foi o 102º policial militar assassinado este ano no estado.

O saldo dos dois dias de ações da PM inclui ainda a recuperação de cinco veículos roubados, incluindo um semelhante aos usados pela Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil. Além disso, um suspeito de envolvimento com o tráfico foi morto e outros quatro, presos.

De fabricação americana, a M60 se encontra em perfeitas condições, de acordo com a PM. A metralhadora, com uma cinta de munição, estava no alto de uma residência próxima a um Ciep, localizada na divisa de Parada de Lucas com Vigário Geral. O coronel Alex Benevenuto, comandante do 16º BPM, disse que a numeração da arma não foi raspada por bandidos, o que facilitará a investigação sobre sua origem.

— Não tenho conhecimento de uma apreensão semelhante no Rio. Até mesmo militares precisam passar por um treinamento para usá-la. Não é como um fuzil. É necessária uma preparação específica — afirmou o oficial.

BUSCAS A TRAFICANTE: RECOMPENSA DE R$ 2 MIL

Segundo Benevenuto, a metralhadora estava numa área controlada pelo traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão. No ano passado, ele foi alvo de uma operação coordenada pelo Ministério Público estadual, que o acusa de pagar propina a policiais civis e militares. Na época, 24 pessoas, inclusive quatro PMs, tiveram prisão preventiva decretada por determinação da 2ª Vara Criminal de Nova Iguaçu. Peixão continua foragido. O Disque-Denúncia (2253-1177) oferece uma recompensa de R$ 2 mil por informações que levem à sua captura.

 

Extra


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Para prender Lula ‘vai ter que matar gente’, diz Gleisi a site

Após chuva intensa, bombeiros atenderam pelo menos 15 ocorrências envolvendo jacarés em Florianópolis

Saiu o edital do Superior Tribunal de Justiça; vagas de nível médio e superior

Acidente envolvendo ônibus escolar deixa dezenas de feridos na Alemanha


Dolores O’Riordan, cantora do Cranberries, morre aos 46 anos

Dolores O’Riordan, cantora do Cranberries, morre aos 46 anos


Jovem morta por ‘inveja’ fez post xingando suspeita: ‘Despeitada’

Jovem morta por ‘inveja’ fez post xingando suspeita: ‘Despeitada’


Após três anos de queda, venda de ônibus e caminhões tem alta de 5%

Após três anos de queda, venda de ônibus e caminhões tem alta de 5%


Mega-Sena, três apostas dividem R$ 12 milhões

Mega-Sena, três apostas dividem R$ 12 milhões