Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Governador do Paraná é condenado a restituir verbas utilizadas em estadia em Paris

Viagem ocorreu em 2015 e foi alvo de polêmica na Assembleia Legislativa; cabe recurso.


segunda-feira, 12/junho/2017
Governador do Paraná é condenado a restituir verbas utilizadas em estadia em Paris

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB); a primeira-dama, Fernanda Richa; e o Governo do Paraná foram condenados a restituir as verbas utilizadas em uma estadia em Paris, em 2015. Cabe recurso.

Entramos em contato com o governo estadual para comentar o caso, mas, até a publicação desta reportagem, não havia um posicionamento sobre o assunto.

A decisão do juiz Roger Vinicius Pires de Camargo Oliveira, da 3ª Vara da Fazenda Pública, é de quinta-feira (8).

O que diz a decisão

O juiz condenou os requeridos “a restituir os valores irregularmente recebidos e pagos pelos cofres públicos”.

Pela decisão, o montante – a ser devolvido pela Fazenda Pública Estadual – deve ser atualizado com correção monetário utilizando o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

De acordo com a sentença, Beto Richa e Fernando Richa devem restituir o valor com juros de mora de 12% ao ano, a partir da citação.

Eles ainda terão que pagar, conforme a decisão judicial, as custas e despesas processuais e os honorários advocatícios ao procurador dos autores da ação popular.

No despacho, o juiz ainda declarou “a nulidade dos atos administrativos que autorizaram as despesas injustificadas despendidas pelos requeridos e comitiva, arcadas pelo erário público, isto nos dias 10/10/2105 e 11/10/2015 em Paris (França), concernente aos dias que antecederam a missão oficial em comento (China, Rússia e França)”.

Relembre o caso

À época do ocorrido, deputados de oposição e da situação chegaram a discutir, na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), a estadia em hotel de luxo paga com recursos públicos, antes do início de uma agenda oficial.

Beto Richa, a esposa Fernanda Richa, assessores e empresários viajaram em outubro de 2015 para uma viagem oficial de 13 dias na China, Rússia e França.

O objetivo da comitiva era trazer investimentos estrangeiros ao Paraná.

A comitiva chegou a Paris na manhã de um sábado, ficando até segunda-feira, sem agenda oficial. A parada na capital francesa era necessária para fazer a conexão até Xangai – a primeira cidade prevista no roteiro oficial.

Em nota, o governo informou, ainda à época, que o fim de semana em Paris foi uma “parada técnica” em função da indisponibilidade de voos e conexões para a China.

Durante a passagem por Paris, a comitiva ficou hospedada em um hotel cinco estrelas em área turística, cuja diária custava o equivalente a aproximadamente R$ 1 mil. O governo informou que apenas a viagem de Beto Richa, Fernanda Richa e dois assessores foram pagas com dinheiro público, e que o restante da comitiva pagaria pelas próprias despesas.

Em dezembro daquele ano, Beto Richa devolveu US$ 930, cerca de R$ 3,5 mil, referentes à viagem.

Quer saber mais notícias do estado? Acesse G1 Paraná.

g1

Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Maia sanciona lei que libera remédios para emagrecer, informa Casa Civil

Quina de São João vai sortear R$ 130 milhões em Campina Grande neste sábado

Governo americano suspende todas as importações de carne fresca do Brasil

Maioria do STF confirma validade das delações da JBS e Fachin como relator


Prêmio da Mega-Sena vai para bolão com 22 cotas em Peruíbe, SP

Prêmio da Mega-Sena vai para bolão com 22 cotas em Peruíbe, SP


Cavalo morre um mês após ser leiloado por quase R$ 7 milhões

Cavalo morre um mês após ser leiloado por quase R$ 7 milhões


Incêndio em Portugal teve ‘mão criminosa’, diz chefe dos bombeiros

Incêndio em Portugal teve ‘mão criminosa’, diz chefe dos bombeiros


Brasileira que foi trabalhar em cruzeiro na Europa está desaparecida

Brasileira que foi trabalhar em cruzeiro na Europa está desaparecida



CFW Agência de Internet