Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

‘Lembrei dos olhos esbugalhados’, diz jovem que achou estuprador minutos após registrar caso

Suspeito foi preso dormindo na rodoviária de São Roque, que fica perto da delegacia.


quinta-feira, 14/setembro/2017
‘Lembrei dos olhos esbugalhados’, diz jovem que achou estuprador minutos após registrar caso

A adolescente de 17 anos que procurou a polícia como vítima de estupro de um morador de rua em São Roque (SP) conta que não consegue esquecer o momento de violência após o trauma sofrido na segunda-feira (11), quando voltava da escola.

O caso foi registrado na terça-feira (12). O suspeito foi preso logo depois que ela registrou a ocorrência e o viu na rodoviária da cidade, que fica perto da delegacia.

Segundo a estudante, na saída do plantão policial, havia um homem deitado parecido com o agressor. Em dúvida, a jovem retornou ao DP e disse que o possível suspeito estava dormindo próximo ao local e pediu ajuda para identifica-lo.

“A polícia acordou ele e eu falei: ‘Se for um homem com olhos esbugalhados e sem dentes, é ele’.”

Com o agressor detido e sendo investigado pela Polícia Civil, a estudante se recupera do trauma com ajuda psicológica para conseguir dormir.

“Na hora que ele foi preso me deu um alívio em saber que o acharam. O que eu mais tinha medo era de sair e acontecer tudo de novo. A gente fica com medo de colocar o pé para fora de casa.”

Medo

Em entrevista à TV TEM, a adolescente contou sobre os minutos de pânico após descer do ônibus na volta para casa e ser surpreendida pelo homem.

No primeiro momento, ela achou que seria um assalto até que o agressor sacou uma faca e a arrastou para um matagal, onde o crime foi consumado. “Ele falou assim: ‘Se não fizer o que eu pedir, vou te esfaquear’. Eu fiquei com medo”, diz.
De acordo com a vítima, ela foi agredida com puxões de cabelo e teve a boca tampada antes mesmo de conseguir pedir ajuda. “Ele começou a puxar o meu cabelo para trás e chegou a abusar de mim. Ninguém escutava”, lembra a jovem antes de conseguir se esquivar, morder o braço dele e fugir.

Em seguida, ainda segundo o relato, a estudante correu, atravessou a pista e encontrou um guarda contratado por moradores do bairro. O vigilante a levou para casa, na mesma região, e acionou a polícia.
Imediatamente a vítima foi encaminhada à Santa Casa de Sorocaba (SP). No atendimento médico, foram realizados o exame de corpo de delito e a aplicação de medicamentos para evitar prováveis doenças sexualmente transmissíveis.
“Para mim é bem difícil. A gente fica com nojo da gente mesmo e toma banho toda hora. Fica esse sentimento na cabeça, a risada, aquele cheiro, as coisas que ele fazia que me machucava”, conta.

O homem foi encaminhado à delegacia, onde a jovem o reconheceu através de um vidro. Uma mochila carregada por ele também foi revistada e nela estavam as roupas descritas pela jovem no dia do crime: uma blusa de moletom e uma bermuda suja de sangue.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Prefeito de Petrópolis, pede desculpa e diz que vai revogar lei do Dia do Servidor ‘Bonito Esteticamente’

Demora em associar ruído a submarino que desapareceu causa polêmica na Argentina

Anatel começa a bloquear celular pirata a partir de maio de 2018

Parceiro de Alceu Valença, cantor e compositor Tito Lívio morre aos 60 anos, em Olinda


Estudo aponta contaminação por cocaína no mar do litoral de SP

Estudo aponta contaminação por cocaína no mar do litoral de SP


Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 60 mi

Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 60 mi


Assembleia paulista aprova lei que facilita sujar nome de devedor

Assembleia paulista aprova lei que facilita sujar nome de devedor


Black Friday: veja os principais problemas dos últimos anos e listas de empresas mais reclamadas

Black Friday: veja os principais problemas dos últimos anos e listas de empresas mais reclamadas