Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Ministro da Agricultura vistoria fábrica citada na Carne Fraca que exporta para a China

Blairo Maggi, acompanha fiscalização em frigorífico na Região Metropolitana de Curitiba. 'Estamos no comando e no controle desta situação e não há risco nenhum para ninguém'.


terça-feira, 21/março/2017
Ministro da Agricultura vistoria fábrica citada na Carne Fraca que exporta para a China

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi, vistoriou a unidade da Seara na cidade da Lapa, Região Metropolitana de Curitiba, nesta terça-feira (21). O local, que produz frango e exporta para a China, foi alvo de mandado de busca e apreensão da Operação Carne Fraca.

“Estamos no comando e no controle desta situação e não há risco nenhum para ninguém”, disse o ministro.

Na sexta-feira (17), a Polícia Federal revelou um esquema de fraude na produção e comercialização do produto. Além de corrupção envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura e produtores de carnes, a investigação apontou adulteração de produtos e venda de carne vencida e estragada. Das 21 fábricas investigadas, 18 ficam no Paraná.

Há ainda a suspeita de que partidos políticos tenham sido beneficiados com o pagamento de propina. Considerada a maior operação da PF, quando se fala em números, a Carne Fraca obteve 309 mandados, sendo 37 de prisão. Nesta terça-feira (21), vence o prazo das prisões temporárias de 11 investigados.

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Luiz Eduardo Rangel, afirmou que o que está em xeque é a credibilidade do processo de certificação, e isso preocupa o governo. Segundo ele, a China quer saber sobre a garantia da carne enviada. Por isso, segundo o secretário, o ministério irá enviar documentos neste sentido.

“Estamos no comando”

Em entrevista coletiva, logo após a vistoria, o ministro lamentou o ocorrido e disse que quer dar transparência ao processo. Maggi afirmou que o ministério está no controle. “Estamos no comando e no controle desta situação e não há risco nenhum para ninguém”.

O ministro afirmou que o país tem 4.837 plantas (unidades produtoras) no Brasil. Destas, 21 estão sob suspeita e seis estavam exportando. Maggi afirmou que o país não vai exportar produto das unidades investigadas.

Na segunda-feira (20), Blairo Maggi disse que o Brasil poderá adotar medidas contra o Chile se o país suspender totalmente a importação de carne brasileira. Nesta terça-feira, o tom foi mais ameno. O ministro declarou que não quis dizer dizer retaliação.

“Espero que países aos nossos arredores, que são forncedores, sejam compreensivos, como a Europa está sendo”. O ministro afirmou que espera que eles não consumam dos 21 investigados.

Ainda conforme o ministro, existe uma preocupação para que não haja embargos permanentes. “Se a gente conseguir ser transparente e rápido, não haverá mais bloqueios”, pontuou. Maggi argumentou que não tem preocupação com a qualidade do produto e que quer evitar que o país entre em uma lista negra no exterior.

Exonerações

Após as suspeitas de irregularidades se tornarem públicas, 33 servidores foram afastados e houve exonerações. De acordo com o ministro, as três pessoas que foram exoneradas eram funcionários comissionados, ou seja, não prestaram concurso público.

Divulgação

A atuação da Polícia Federal também foi abordada na entrevista. O ministro afirmou que tem defendido abertamente e não questiona o trabalho da Polícia Federal. “Está fazendo o trabalho dela, aqueles que devem vão responder por isso”, acrescentou o ministro.

Para o ministro, não houve o devido cuidado na divulgação das informações da operação. Ele exemplificou com os casos do uso do papelão, da cabeça de porco e da Vitamina C. Segundo o ministro, o problema em relação ao papelão não ocorreu nesta unidade vistoriada nesta terça-feira.

Laudo

A Polícia Federal (PF) utilizou dois laudos técnicos para desencadear a operação Carne Fraca. O juiz federal Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba, determinou que todos os documentos que serviram de base para a operação sejam apresentados até a terça-feira (21).

A determinação atende a um pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que também pediu acesso às numerações de lotes considerados suspeitos, para poder fiscalizar os produtos.

Lista do Janot

O ministro Blairo Maggi afirmou que não existe chance de ele estar na lista de 83 pedidos de investigação que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF). “A chance de estar nesse negócio é zero”, disse o ministro.

Esta lista surgiu a partir do conteúdo das delações dos executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. O teor está sob sigilo.

JBS

A Seara pertence ao Grupo JBS, que declarou que a qualidade é a sua maior prioridade e a razão de ter se transformado na maior empresa de proteína do mundo. Acrescentou que exporta para mais de 150 países, como Estados Unidos, Alemanha e Japão e que é auditada por missões sanitárias internacionais e por clientes.

A empresa afirmou que, no Brasil, há dois mil profissionais dedicados exclusivamente a garantir a qualidade dos produtos JBS e das marcas Friboi e Seara e que 70 mil funcionários têm treinamento obrigatório nessa área todos os anos.

A JBS afirmou, ainda, que no despacho da Justiça não há menção a irregularidades sanitárias da empresa, que nenhuma fábrica dela foi interditada, que nenhum executivo da companhia foi alvo de medidas judiciais e que não compactua com desvios de conduta.

Por fim, a JBS afirmou que reforça o comprometimento com a qualidade de seus produtos e que reitera seu compromisso com o aprimoramento das práticas sanitárias.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Horário de verão será mantido em 2017, anuncia governo

Político gera revolta ao postar foto indiscreta de mulher no Rock in Rio

Preço da gasolina sobe pela 6ª semana seguida e atinge maior valor no ano, diz ANP

Polícia apreende carro de R$ 1,8 milhão com suspeitos de envolvimento com a moeda falsa


Ex médico se veste de mulher e atenta a própria vida

Ex médico se veste de mulher e atenta a própria vida


1,2 milhão de MEIs correm o risco de ter registro cancelado até dezembro

1,2 milhão de MEIs correm o risco de ter registro cancelado até dezembro


Cerco à Rocinha vai mobilizar 950 militares e dez blindados, anuncia Jungmann

Cerco à Rocinha vai mobilizar 950 militares e dez blindados, anuncia Jungmann


Será que a PF encontrou e filmou adega de vinhos de Joesley Batista?

Será que a PF encontrou e filmou adega de vinhos de Joesley Batista?



CFW Agência de Internet