Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Projeto do USF capacita novos contadores de histórias

Saiba mais sobre esse projeto e outras iniciativas do USF em www.unicentro.br/midiaememoriasemfronteiras.


segunda-feira, 04/setembro/2017
Projeto do USF capacita novos contadores de histórias

O projeto “Brincar, ler e contas histórias: crianças e professores ocupando a Universidade” acaba de capacitar 40 alunos e professores da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e dos municípios de Guarapuava, Pitanga, Laranjeiras do Sul e Chopinzinho. A oficina foi coordenada pelo escritor guarapuavano Norbert Heinz. Há 10 anos atuando fortemente no universo das Letras, o autor já possui muitas obras destinadas ao público infantil, como “O Pato é pop” e “Dragão Azul”. “Há alguns anos, comecei a ser convidado para contar histórias nas escolas e percebi que manter a atenção das crianças não era algo simples”, destaca Norbert, que está há quatro anos se especializando no segmento infantil.

Com duração de um dia, os alunos iniciaram a oficina escolhendo uma obra para contarem aos demais colegas. Fantoches, perucas e outros acessórios podiam ser escolhidos para ilustrar o universo lúdico de cada conto. “Eles relatam da maneira que sabem e depois, baseado no que contaram e nas dificuldades e facilidades que tiveram, eu conduzo a parte teórica”, explica Norbert que, após esse primeiro momento, destacou o que poderia ser melhorado e o que deveria ser reforçado em cada grupo.

O projeto “Brincar, ler e contas histórias”, que busca desenvolver práticas de leitura e brincadeiras com crianças e coordenado pelos professores Marcos Gehrke e Aliandra Mesomo Lira, é financiado pelo programa Universidade Sem Fronteiras (USF), com recursos obtidos por meio de edital da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, a Seti/PR. “Precisamos disseminar e expandir essa rede de formadores e contadores de histórias, esse projeto tem que ser multiplicador sobre a importância da leitura. Ao trabalhar com os professores, acreditamos que a gente tenha possibilidade de motivar uma prática cotidiana nas instituições que cada um trabalha”, comenta Aliandra, a respeito do trabalho de capacitação. Tanto ela quanto Marcos atuam no Departamento de Pedagogia (Deped) do Campus Santa Cruz da Unicentro, em Guarapuava. Na próxima fase, a coordenadora destaca também que a agenda de visitações já está lotada. “Na primeira fase do projeto, tivemos uma formação com todos os bolsistas, organizamos os espaços de visitas da Universidade e recebemos novos materiais. Fizemos o convite para a comunidade e todas as escolas; agora, nossa agenda está cheia, temos mais de 800 crianças que virão visitar a nossa sala do projeto“, completa Aliandra.

Encantada com a magia e poder dos contos infantis desde criança, a estudante do 3º ano de Pedagogia Bruna Schneider explica a importância de ações como essa ofertadas pelo projeto do USF: “Entendo que eu, como futura educadora, sempre devo participar de capacitações como a que foi oferecida, pois muitas vezes nossos professores não conseguem trabalhar essas temáticas dentro de sala de aula como desejam, então cabe a nós buscar uma forma de aprimorar isso”, explica Bruna, mostrando que a contação é uma forma de trabalhar o imaginário e diversos conteúdos com o público infantil de forma mais descontraída. “É necessário estarmos buscando novos conhecimentos na área, para que possamos desempenhar um trabalho de qualidade dentro de sala de aula. Para as minhas pesquisas, as capacitações são importantes também pois me instigam algo novo para pesquisar”.

Enquanto isso, a bolsista do projeto e também estudante do 3º ano de Pedagogia Emily Botelho aponta que já teve algumas experiências nos Centros de Educação Municipal Infantil (CMEIs) de Guarapuava, mas que a participação no ‘Brincar, ler e contas histórias’ tem lhe mostrado como constantemente é necessário lembrar que ela é um exemplo para cada criança. “Cada dia é um aprendizado diferente. Pois cada turma é diferente uma da outra, recebemos crianças especiais e, por isso, cada grupo precisa de uma atenção diferenciada também. O projeto tem colaborado muito para a minha formação, pois passar a semana inteira com as crianças é uma forma de me lembrar o jeito que tenho que falar e a postura que tenho que manter. Somos um exemplo naquele momento. É incrível”, finaliza Emily.

Saiba mais sobre esse projeto e outras iniciativas do USF em www.unicentro.br/midiaememoriasemfronteiras.

 

 

Mídia e Memória Sem Fronteiras/USF

Jornalista André Justus


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Guarapuava tem conselheiro estadual de Cultura

Sinepe/PR terá seu primeiro Hackathon nesse fim de semana

Immi Canada e 3RA Intercâmbio promovem palestra em Porto Alegre

Seu filho tem transtornos de aprendizagem ou apenas uma dificuldade?


Salão do livro no Canadá abre inscrições para escritores

Salão do livro no Canadá abre inscrições para escritores


Curso de extensão ‘Organização do trabalho pedagógico na educação especial’ tem seu encerramento na Guairacá

Curso de extensão ‘Organização do trabalho pedagógico na educação especial’ tem seu encerramento na Guairacá


Construtora Pasqualotto premia estudantes de Engenharia Civil da Avantis

Construtora Pasqualotto premia estudantes de Engenharia Civil da Avantis


Alunos do Colégio Marista Paranaense apresentam projeto de empreendedorismo em competição no México

Alunos do Colégio Marista Paranaense apresentam projeto de empreendedorismo em competição no México



CFW Agência de Internet