Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Curso de produção artesanal de alimentos do Senar ensina produtores a reaproveitar o leite


quarta-feira, 16/janeiro/2013
Curso de produção artesanal de alimentos do Senar ensina produtores a reaproveitar o leite

Reaproveitar o leite e desenvolver subprodutos de qualidade é a proposta do curso “Produção Artesanal de Alimentos- Derivados de Leite”, que capacita comunidades rurais, entre trabalhadores, produtores rurais e familiares. O treinamento foi realizado nos dias 14 e 15 de janeiro em Guarapuava, na chácara São Francisco de Paula, distrito de Guairacá e reuniu 13 alunos para aprender a utilizar o excedente de leite nas propriedades.

O curso, que foi promovido pelo Senar e pelo Sindicato Rural de Guarapuava, tem como objetivo, segundo o instrutor Sérgio Kazuo Kawakami, desenvolver produtos derivados do leite com técnicas de produção com boas práticas de higiene.
Entre os conteúdos abordados estão: alimentação do animal, qualidade do leite; condições gerais do ordenhador; qualidade da água; controle integrado de pragas; preparo dos alimentos; compra, armazenamento, pré-preparo, higienização, cocção dos alimentos e resfriamento; cuidados básicos no preparo de produtos derivados do leite; importância da pasteurização, medidas de segurança no trabalho, responsabilidade social e ambiental entre outros.
Durante o curso, os participantes produziram diversos subprodutos do leite, entre eles o queijo mussarela, queijo tipo minas frescal, queijo coalho, requeijão cremoso, iogurte, “petit suisse”, quark, doce de leite, leite condensado, doce de leite de corte, doce de leite pastoso, doce de leite pastoso com uva, maionese, manteiga, bebida láctea fermentada, ricota, patê de ricota e creme de morango gelado. As receitas são repassadas pelo instrutor de forma didática para que o aluno entenda o porquê da utilização de cada ingrediente e quantidade do mesmo. “Uma das receitas que fez muito sucesso entre eles foi a maionese com leite e o doce de leite com uva passa, que é bem diferente porque aproveita até mesmo o soro, uma receita bem legal e muito gostosa. Aqui no curso não perdemos nada, nós aproveitamos tudo”, conta Kawakami.
O instrutor que já atua há 8 anos no Senar, fala que sempre teve paixão por cozinhar e desistiu do curso que se formou, Comércio Exterior, para atuar na área de culinária. Kawakami ministrou o curso pela primeira vez em Guarapuava e diz ter gostado muito da turma e que a dedicação dos participantes facilitou o ensino. “O mais importante é a troca de experiências com a comunidade, aprendemos muito nesses cursos. Não é porque somos instrutores que viemos aqui só para ensinar. Estamos aqui aprendendo muito com eles também”.
O professor Luigi Chiaro, que ofereceu sua propriedade para realizar o treinamento, ajudou a mobilizar a comunidade para fazer a capacitação e conta que ele e sua mulher, Rosalinda Chiaro, pretendem transformar a Chácara numa espécie de Centro de Formação para ajudar a desenvolver a comunidade local. Chiaro também falou sobre a importância da atuação do Senar nas localidades rurais. “O Senar ajuda não só no desenvolvimento socioeconômico, mas também no humano. E este primeiro curso aqui foi maravilhoso, com certeza alcançou o objetivo, pois todos já querem se inscrever para o próximo”.

Desenvolvimento da economia local
O curso, segundo o instrutor, contribui até mesmo para incentivar uma produção mais técnica e comercial, e pode ser uma forma de diversificar a renda dos pequenos produtores aproveitando o leite. “Nessa região, que é perto do Salto São Francisco, tem movimento intenso de carros, então a comunidade pode iniciar com uma produção artesanal para vender aos que passam e aos poucos podem ampliar e comercializar formalmente”.
Márcio Gomes de Oliveira e Sirlei Valeria Rak são pequenos produtores que residem no Guairacá e contam que é o segundo curso que participam do Senar. “Foi muito bom para nós, porque neste momento o leite que temos na propriedade é muito para nós, mas pouco para vender. Então a ideia é aproveitar o leite que sobra e fazer alguns produtos para consumo da família. No futuro, quem sabe podemos até vender”, conta Oliveira.
Luciane Nunes, professora do ensino fundamental, participou do curso pela primeira vez e diz ter se interessado em fazer outros. “Achei fantástica a proposta de ensinar as pessoas a não desperdiçar o leite e saber utilizá-lo para outras formas de alimento”.
Os cursos do Senar são gratuitos, destinados a produtores, trabalhadores rurais e familiares. Interessados devem procurar o Sindicato Rural.


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Fim da onda do food truck leva empresários a se reinventarem

Coca-Cola lança nova bebida no Brasil

Clube da Carne promove curso de churrasco

Bistrô Vivere Parvo, um dos melhores restaurante do litoral


Wine.com.br comemora aniversário com  mais de 60 viagens para os fãs de vinho

Wine.com.br comemora aniversário com mais de 60 viagens para os fãs de vinho


Quanto custa comer nos 10 melhores restaurantes da América Latina de 2017

Quanto custa comer nos 10 melhores restaurantes da América Latina de 2017


Fogo de Chão leva clientes aos Estados Unidos

Fogo de Chão leva clientes aos Estados Unidos


Brasil vai ganhar segunda unidade do Hard Rock Cafe

Brasil vai ganhar segunda unidade do Hard Rock Cafe