Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Governador, senadores e ex-deputado paranaenses são citados na delação da JBS

Ricardo Saud, um dos delatores da JBS, disse ter pago propinas a Beto Richa, André Vargas, Roberto Requião, Gleisi Hoffman e Eduardo Sciarra.


sábado, 20/maio/2017
Governador, senadores e ex-deputado paranaenses são citados na delação da JBS

Ricardo Saud, diretor da empresa que controla a JBS, citou vários políticos paranaenses em delação acordada com a Procuradoria-Geral da República.

Os nomes estão no anexo 36 do acordo, no qual há uma seção nomeada de “anotações propinas e de terceiros”.

O delator disse que pagou R$ 1 milhão em dinheiro vivo a Pepe Richa, secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, irmão do governador Beto Richa. O valor, segundo Saud, era para a campanha de reeleição de 2014.

Também mencionou o repasse de R$ 187 mil ao ex-deputado André Vargas, condenado e preso na Operação Lava Jato.

Os senadores Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffman (PT) e o ex-deputado Eduardo Sciarra (PSD) também são nomeados como beneficiários da propina da JBS pelo executivo.

Saud afirmou que a JBS fez repasses de dinheiro para milhares de políticos brasileiros. Ele disse que há doações registradas pela Justiça Eleitoral, via caixa dois, e também por meio de propina disfarçada de doação oficial.

“Se o senhor me permitir, eu gostaria de chamar dele [a série de pagamentos] de reservatório da boa vontade”, disse Saud a um procurador, ressaltando que pagava propina para os políticos não atrapalharem a empresa.

O que dizem os citados

Em nota, o comitê financeiro da campanha de Richa informou que recebeu duas doações do Grupo JBS. Uma delas foi de R$ 1 milhão e a outra de R$ 1 mil. Segundo o comitê, as doações foram declaradas na prestação de contas entregue à Justiça Eleitora e em conformidade com a legislação vigente à época das eleições de 2014.

A assessoria de Gleisi Hoffman disse que todas as doações na campanha da senadora foram registradas e seguiram as normas.

A defesa de André Vargas disse que refuta as acusações e nega ter recebido qualquer propina.

O assessor de Roberto Requião classificou como mentira a menção de que o senador recebeu propina.

A assessoria de Eduardo Sciarra também negou que ele tenha recebido propina e ressaltou que ele não concorreu a nenhum cargo em 2014.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Há um ano em funcionamento, Escola Antônio Lustosa é referência no ensino de qualidade em Guarapuava

Polícia apreende quatro toneladas de carne roubada em churrascaria de Curitiba; dono foi preso

“Esqueça um Livro” está de volta

PRF prende suspeitos de praticar assaltos na BR-277


Prefeito Cesar Filho assina renovação dos programas Cidade e Educação Empreendedora

Prefeito Cesar Filho assina renovação dos programas Cidade e Educação Empreendedora


Campo Real abre inscrições para Vestibular Agendado

Campo Real abre inscrições para Vestibular Agendado


110 anos de Irati começa a ser comemorado dia 1º

110 anos de Irati começa a ser comemorado dia 1º


Inverno entra nesta quarta com frio e sem chuvas

Inverno entra nesta quarta com frio e sem chuvas



CFW Agência de Internet