Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Irati registra primeiro caso de mortalidade de colônia de abelhas

Apicultores com situação semelhante devem comunicar Secretaria de Agricultura. Adapar vai estudar as causas


quarta-feira, 29/março/2017
Irati registra primeiro caso de mortalidade de colônia de abelhas

A Secretaria de Agricultura de Irati foi notificada de que um apiário na região do Rio do Couro foi encontrado com colônias inteiras de abelhas mortas. Para verificar a situação, técnicos do município e da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) foram até a localidade na terça-feira (28), para colher amostras e estudar a causa desta morte que, neste ano, foi a primeira em Irati.

Há cerca de 20 dias, o apicultor Diego Janinski fez uma visita ao seu apiário e verificou que a produção estava normal. “Nesse último fim de semana, encontrei algumas das 13 caixas com abelhas mortas e outras desorientadas. Então, entrei em contato com a secretaria para que a equipe pudesse fazer um diagnóstico do que poderia estar acontecendo com minhas colmeias”, contou Janinski.

O secretário de Agricultura, Raimundo Gnatkowski, foi ao local com sua equipe para verificar a situação do apiário. “Este é o primeiro caso registrado em nosso município este ano. Soubemos que, em cidades vizinhas, como Fernandes Pinheiro e Rebouças, isso também aconteceu recentemente. E nós queremos saber o que está ocasionando estas mortes para ajudarmos apicultores que, futuramente, possam ter o mesmo problema”. O veterinário, Christiano Fritzen, que fez a coleta dos materiais, observou que, apesar da morte de muitas abelhas, a maioria dos enxames ainda possuía atividade, mas de maneira muito fraca.

“Em auxílio ao trabalho da equipe da Adapar, realizamos a coleta de amostras de abelhas mortas, abelhas fracas e da condição do favo. Este material vai para análise para nos ajudar a dar um diagnóstico do que causou a mortalidade”, contou Fritzen. Cristina Amaral Bittencourt, da Adapar, explica que a finalidade do trabalho da equipe é de pesquisar doenças e o que as causou. “Por exemplo, pode ser que tenhamos alguma doença causada por virose, bactéria ou por ácaros. As amostras vão para análise clínica em laboratório”.

INFORMAÇÕES E ORIENTAÇÕES

Irati produz cerca de 100 toneladas de mel por ano, segundo a Secretaria de Agricultura. “Estamos com projetos para esta produção seja realmente ampliada, valorizada e legalizada a fabricação com selo do nosso município. Então, é fundamental que os apicultores, vendo algo de diferente em seus enxames, que nos informem”, diz o secretário Gnatkowski. O telefone da Secretaria é o 3907-3153 e o da Adapar é 3421-3504.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação

 

 


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Litoral vai ganhar nova rodovia, calçadas, ciclovias e acostamentos

Pedágio já emite nota fiscal, mas não sai na hora e depende de você

‘Fatalidade’, diz responsável por cachoeira onde jovem morreu afogado em Ponta Grossa

Matrículas para Educação de Jovens e Adultos encerram na sexta


Fugitivo da cadeia de Guarapuava é morto em confronto, diz polícia

Fugitivo da cadeia de Guarapuava é morto em confronto, diz polícia


Fomento Paraná abre inscrições para concurso com 12 vagas e salários de até R$ 6,2 mil

Fomento Paraná abre inscrições para concurso com 12 vagas e salários de até R$ 6,2 mil


IAP divulga novo boletim de balneabilidade

IAP divulga novo boletim de balneabilidade


Simepar alerta para condição de temporal nesta sexta-feira no Paraná

Simepar alerta para condição de temporal nesta sexta-feira no Paraná