Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Médico acusado de matar fisiculturista é condenado por agressão contra ex-namorada

Rafael Suss Marques foi condenado a quatro meses e cinco dias pelos crimes de lesão corporal e ameaça.


segunda-feira, 08/maio/2017
Médico acusado de matar fisiculturista é condenado por agressão contra ex-namorada

O médico Raphael Suss Marques, acusado de agredir uma ex-namorada, em Curitiba, foi condenado pela Justiça do Paraná pelos crimes de lesão corporal e ameaça. A pena aplicada é de quatro meses e cinco dias de prisão. O advogado Edson Abdala, que defende Marques, disse que vai recorrer da decisão.

A decisão foi proferida na sexta-feira (5), e o caso está em segredo de Justiça. O médico também é acusado de matar a namorada fisiculturista Renata Muggiati, em setembro de 2015.

O caso de agressão contra a ex-namorada ocorreu no ano passado. Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Rafael foi até a casa da ex – com quem o médico tem um filho – e a agrediu, no dia 23 de dezembro. Ele foi preso dois dias depois.

Na sentença, a Justiça considerou que a pena já foi cumprida e revogou o pedido de prisão. No entanto, como Marques também responde pela morte de Renata Mugiatti, vai continuar preso pelo descumprimento das medidas cautelares impostas a pelo cometimento de crimes a reinteração criminosa envolvendo o caso.

A agressão à ex-namorada

Conforme o relato da vítima, reproduzido pelo MP, Rafael deu um tapa no peito dela, o que fez com ela se desequilibrasse e esbarrasse em uma porta, batendo o braço direito com força, causando as lesões que estão descritas no laudo de lesão corporal.

Em seguida, com o propósito de abalar a tranquilidade psíquica da vítima, Rafael – nas palavras dos promotores – ameaçou causar mal injusto e grave à ex-namorada, dizendo a ela: “se eu te pegar, eu vou te arrebentar no meio”.

A defesa da vítima, representada pelo advogado Leonardo Buchmann, disse que a denúncia feita pela vítima foi o pivô para que essa condenação viesse de fato a ocorrer. “É certamente uma questão de justiça. Graças a denúncia é que a justiça pode apurar os fatos e condenar o agressor”, relatou o advogado.

O advogado Edson Abdala disse ainda que a defesa não foi intimada e que mantém as alegações de inocência.

g1

Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Guarapuavanos participam da campanha “Esqueça um Livro”

Deputado se reúne com Secretário de Estado para tratar do curso de Medicina na Unicentro

Paraná reforça campanha para evitar que óleo vá para a rede de esgoto

Prefeito Cesar Filho acompanha execução de obras em Guarapuava


Quina de São João tem 12 apostas ganhadoras: cada uma leva R$ 11,6 milhões

Quina de São João tem 12 apostas ganhadoras: cada uma leva R$ 11,6 milhões


Há um ano em funcionamento, Escola Antônio Lustosa é referência no ensino de qualidade em Guarapuava

Há um ano em funcionamento, Escola Antônio Lustosa é referência no ensino de qualidade em Guarapuava


Polícia apreende quatro toneladas de carne roubada em churrascaria de Curitiba; dono foi preso

Polícia apreende quatro toneladas de carne roubada em churrascaria de Curitiba; dono foi preso


“Esqueça um Livro” está de volta

“Esqueça um Livro” está de volta



CFW Agência de Internet