Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Professores da rede estadual fazem paralisação, e alunos ficam sem aula

Ato desta quinta (17) faz parte de uma mobilização nacional da categoria.


quinta-feira, 17/março/2016
Professores da rede estadual fazem paralisação, e alunos ficam sem aula

Os alunos da rede estadual de ensino estão sem aula nesta terça-feira (17) em virtude da paralisação dos professores do Paraná. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, a mobilização atinge 30% das escolas. Ao todo, são um milhão de alunos matriculados nas escolas estaduais.

Os professores se concentram desde as 9h na Praça Santos Andrade, no centro de Curitiba. Os docentes pedem o cumprimento da Lei Nacional do Piso Salarial, o fim das terceirizações, do fechamento de escolas e turmas, da militarização das escolas e também o fim das reorganizações com intuito de cortar gastos.
saiba mais
Professores aceitam reajuste e encerram greve após mais de 40 dias
Escolas do Paraná não serão mais fechadas, diz governador Beto Richa
Outro item da pauta de reivindicações é o fim dos atrasos dos pagamentos dos professores.

Neste mês, por exemplo, o salário dos quatro mil professores contratados via Processo Seletivo Simplificado (PSS) deveria ter sido depositado no dia 1º.

Porém, diversos profissionais relataram atrasos. O governo estadual divulgou que pagou o que devia na quarta-feira (16). Este pagamento é referente ao período entre 1º e 19 de fevereiro, quando os professores repuseram aulas do calendário de 2015. As duas greves da categoria naquele ano atrasaram o cronograma.

Diálogo
Segundo o governo do estado, haverá ainda nesta quinta-feira um encontro entre representantes do Sindicato dos Professores do Paraná e a secretária estadual de Educação, Ana Seres.

Na avaliação de Seres, as demandas da categoria são encaminhadas e a secretaria tem conseguido atender as reivindicações.

Quanto aos pagamentos de promoções e progressões da carreira, a secretária de Educação afirma ter feito um pedido às secretarias da Administração, Fazenda e Casa Civil para estudos de cronograma de pagamento escalonado.

O governo estadual diz ainda que não houve terceirização e entrega de escolas a organizações sociais. Sobre o piso, a Secretaria de Educação argumenta que um professor em início de carreira recebe, por mês, R$ 3,6 mil por 40 horas semanais – 2,8 mil de salário mais R$ 800 de auxílio-transporte. O piso nacional dos professores é de R$ 2.135,64.

 

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Fronteira pode se tornar polo universitário de medicina

Acidente entre caminhão e ambulância deixa três mortos e dois feridos na Serra da Esperança

Caminhonete destrói parede e invade prédio de empreiteira em Irati

Ecoponto de Guarapuava recolhe pneus da cidade e região


COEME orienta acadêmicos para a prova do ENADE

COEME orienta acadêmicos para a prova do ENADE


Estudantes de medicina são apreendidos com anabolizantes

Estudantes de medicina são apreendidos com anabolizantes


Guaratuba também adere ao Movimento Nacional de Desenvolvimento Sustentável Nós Podemos

Guaratuba também adere ao Movimento Nacional de Desenvolvimento Sustentável Nós Podemos


Ratinho Junior reúne lideranças do PSD em Ponta Grossa

Ratinho Junior reúne lideranças do PSD em Ponta Grossa