Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Richa e mais quatro governadores estão na “segunda lista de Janot”

Não se sabe em que circunstâncias o nome do tucano foi citado nos acordos de colaboração premiada firmados com 77 executivos e ex-executivos das empresas Odebrecht e Braskem


quarta-feira, 15/março/2017
Richa e mais quatro governadores estão na “segunda lista de Janot”

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), e mais quatro governadores estão na“segunda lista de Janot” que foi entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (14). Não se sabe em que circunstâncias o nome do tucano foi citado nos acordos de colaboração premiada firmados com 77 executivos e ex-executivos das empresas Odebrecht e Braskem, no âmbito da Operação Lava Jato. As informações foram divulgadas pelo Jornal Nacional, da TV Globo, na noite desta quarta-feira (15).

“Desconheço o contexto no qual tive meu nome citado. Todas as minhas campanhas tiveram a origem dos recursos declarada à Justiça Eleitoral”, afirma em nota o político do PSDB. As investigações referentes aos governadores deverão correr no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Conforme mostrou a Gazeta do Povo, o governador paranaense aparece em uma planilha com valores de doações de campanha para políticos na eleição de 2010 apreendida pela Polícia Federal na deflagração da Operação Xepa. Empresas usadas como “laranja” pela Odebrecht doaram R$ 200 mil ao PSDB do Paraná naquele ano.

Os outros governadores incluídos nos mais de 320 pedidos feitos pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao STF são os peemedebistas Renan Filho (Alagoas) e Luiz Fernando Pezão (Rio de Janeiro) e os petistas Fernando Pimentel (Minas Gerais) e Tião Viana (Acre).

 

Via Gazeta do Povo


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

CFW Agência de Internet