Publicidade

Tarifas de ônibus são reduzidas na Região de Curitiba e em Ponta Grossa

onibus

O governo do Paraná anunciou, nesta quarta-feira (12), uma redução de R$ 0,10 nas passagens dos ônibus que atendem a Região Metropolitana de Curitiba, mas não fazem parte da Rede Integrada de Transporte (RIT). Os valores passam a ser cobrados a partir da 0h do próximo domingo (16).

Ao todo, 81 linhas de ônibus, de 18 municípios vão ter os preços reduzidos. As demais, que fazem a ligação entre municípios e que trafegam por estações-tubo ou terminais, como a linha Curitiba/Campo Largo, que passa pelo Terminal Campina do Siqueira, em Curitiba, vão manter a tarifa em R$ 2,85.

De acordo com o governo, o desconto foi possível graças à desoneração do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o óleo diesel usado pelas empresas de transporte coletivo. O desconto no ICMS é válido para todas as cidades com mais de 140 mil habitantes. A lei que trata do assunto foi regulamentada por decreto, na terça-feira (11).

Os valores das linhas com desconto são cobrados proporcionalmente, conforme o trajeto percorrido. Por essa razão, o preço pode variar entre R$ 2,70 e R$ 3,80. Osnovos valores podem ser consultados no site do governo estadual.

Ponta Grossa

A partir de quinta-feira (13), a passagem de ônibus de Ponta Grossax, na região dos Campos Gerais do Paraná, também vai diminuir R$ 0,10 e passará a custar R$ 2,50. Mas, de acordo com o Secretário Municipal de Planejamento, João Ney Marçal Junior, esse novo valor pode valer somente até julho.

O motivo é o aumento salarial dos funcionários do transporte coletivo, que ainda está em negociação entre trabalhadores, empresa e governo. A decisão influencia diretamente no preço final da passagem de ônibus, já que o salário representa aproximadamente 45% do valor da tarifa.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Transporte, Antônio Carlos Demário, os funcionários tentam acordo desde maio, que é a data-base dos trabalhadores. Este ano, eles pedem um aumento de 12% no salário e de 100% no vale alimentação.

 

De acordo com o secretário, se fosse feito este acordo, a tarifa de ônibus poderia ficar acima de R$ 2,60. “A expectativa é de que não haja esse impacto. Estamos confiantes de que eles aceitem uma proposta que não acarrete no aumento da passagem”, afirma Marçal.

A empresa Viação Campos Gerais (VCG) também busca um acordo para que o preço da tarifa não se eleve. Segundo a empresa, o objetivo é encontrar uma solução para que não prejudique o sistema e evitar que o custo de pessoal possa ser repassado aos usuários. Uma nova reunião entre todos os representantes está marcada para quarta-feira (19).

Tarifa reduzida

A tarifa reduzida, que começa a valer a partir de amanhã, será apenas para quem utiliza o bilhete eletrônico. Este valor havia sido anunciado no dia 8 de maio pelo prefeito Marcelo Rangel, mas só será aplicado agora porque dependia da regulamentação da lei que isenta o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo diesel usado no transporte público.

Segundo a VCG, os passageiros que utilizarem o cartão até domingo ainda vão pagar o valor de R$ 2,60. Apesar da ordem do prefeito, uma questão técnica da concessionária impede que o sistema comece a cobrar a nova tarifa. No entanto, a empresa avisa que a cada uso do bilhete eletrônico, será gerado um crédito de R$ 0,10. Este reembolso será realizado a partir de segunda-feira (17) nos totens de recarga espalhados pela cidade.

 

g1

COMPARTILHE ESTA MATÉRIA
  • Twitter
  • Facebook
  • Delicious
  • Google
  • RSS Feed
Publicidade
LEIA TAMBÉM