Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Você sabia que as bandeiras do Palácio do Planalto saem de uma fábrica no interior do Paraná?


quinta-feira, 23/janeiro/2014
Você sabia que as bandeiras do Palácio do Planalto saem de uma fábrica no interior do Paraná?

Verde, amarelo, azul e tantas outras cores se misturam nos tecidos em uma fábrica de bandeiras em Marialva, no Norte do Paraná. Com quase duas décadas de existência, a Chamego Brasileiro foi criada após a pedagoga Neide Grande enxergar um nicho de mercado regional. O empreendimento vingou e hoje atende empresas privadas e órgãos governamentais em todo o país, incluindo o Palácio do Planalto.

 

Os endereços dos pedidos são variados. A quantidade e os tamanhos das bandeiras, também. Entretanto, todas garantem a lucratividade do empreendimento montado pela ex-pedagoga. O filho e sócio de Neide, Jean Marcelo Grande, conta que o negócio familiar surgiu após uma necessidade frustrada e muita pesquisa.

No início de 1990, quando ainda era diretora de uma escola no município, Neide teve dificuldades em encontrar bandeiras para hastear na semana da Pátria. A pesquisa informal feita por ela revelou que não havia fornecedores na região. Os únicos encontrados eram em São Paulo, com alto custo e demora na entrega.

 

Quatro anos depois ela se aposentou. Com tempo livre, contratou uma equipe de marketing e pediu uma pesquisa de mercado regional. A constatação: a demanda existia e a dificuldade em encontrar o material era compartilhada por empresas, escolas e prefeituras.

 

O próximo passo foi fazer as contas e estudar a Lei n.º 5.700/71, denominada Lei da Bandeira – para se adequar ao uso dos símbolos e, assim, confeccionar o material. Poucos meses depois a empresa lançou sua marca. Segundo o filho, as encomendas logo chegaram. Os empresários foram então à procura de editais do governo, onde a oferta também era grande. Por meio de licitação conseguiram chegar ao Planalto e em várias prefeituras do país. Desde então, confeccionam bandeiras para diversos órgãos públicos. “Muitas das bandeiras das Forças Armadas saem daqui”, diz Jean Marcelo.

 

Em uma área de 900 m², 60 funcionários se revezam em até três turnos. Grande não revela os números de produção, diz apenas que recebe dezenas de pedidos que chegam a até 30 mil peças por cliente. Com a Copa do Mundo se aproximando, a expectativa é aumentar as vendas em até 80% e, consequentemente, o número de funcionários. O empresário reforça também que o ritmo acelerado deve seguir até 7 de setembro, data da Independência do Brasil.

Gazeta do Povo


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Suspeitos de tráfico de drogas são detidos em Guaratuba, no litoral do Paraná

Bernardo cumpre agenda em Guarapuava e região tratando de investimentos na Educação

Trem é atingido por deslizamento de terra na ligação entre Curitiba e o litoral do Paraná

Motorista que matou criança e invadiu casa em Guarapuava não tem CNH, diz PM


Caminhão atropela duas crianças na calçada e invade casa em Guarapuava; menino de 4 anos morreu

Caminhão atropela duas crianças na calçada e invade casa em Guarapuava; menino de 4 anos morreu


PRF apreende mais de R$ 240 mil em celulares de última geração

PRF apreende mais de R$ 240 mil em celulares de última geração


Obra de grande porte causa desvio no trânsito por vários dias

Obra de grande porte causa desvio no trânsito por vários dias


PRF apreende armamento escondido em Palio, na BR-277

PRF apreende armamento escondido em Palio, na BR-277