Super Informado

Você Muito Mais Informado
(Foto: SupCom/ALERR)

Temos assistido a um interesse motivador dos meios de comunicação de Roraima por assuntos de educação. Diariamente, os diversos veículos procuram as secretarias estadual e municipal de Educação com pautas abordando temas educacionais quer seja para ressaltar os projetos pedagógicos que dão resultado, quer seja para cobrar do poder público as medidas necessárias para melhorar a qualidade do ensino ofertado aos nossos jovens. Considero isso muito positivo, pois o destino de um estado ou nação está intimamente ligado à nível de educação do seu povo.

Mas os próprios veículos de comunicação, principalmente a televisão, precisam atuar como mecanismos educativos, devido ao seu grande poder de abrangência e a fácil linguagem que adotam. Os jornais precisam e devem abrir mais as suas páginas para matérias culturais de fundo, para esclarecimento sobre cidadania – sem que sejam aquelas matérias-relâmpago, pouco aprofundadas que temos lido.

Das TVs devemos cobrar programas mais elaborados, sem apelo para o sensualismo gratuito ou o incentivo à competição desmedida (vide os Big Brothers Brasil da vida). Às emissoras de rádio devemos ligar cobrando dos locutores menos falatório partidário ou sem nexo, com o objetivo de promover promoções realizadas por elas próprias.

Devemos cobrar mais jornalismo, mais prestação de serviço, mais música de qualidade. Chega de “forró pornô-chanchada”. O compromisso dos veículos de comunicação para a formação de uma sociedade evoluída, instruída e cidadã é muito maior do que conseguem perceber alguns proprietários e “comunicadores”.

Pneu estourado ou perseguição?

Na última terça-feira, os dois jornais em circulação no estado – o nosso Roraima Hoje e a Folha de Boa Vista – trouxeram versões diferentes (ou complementares?) sobre o capotamento do qual foi vítima o autônomo Cleilson de Jesus.

A Folha, por exemplo, deu que “um dos pneus [do Monza dirigido pelo autônomo] estourou e Cleilson, que estava ao volante, perdeu o controle do Monza, que capotou várias vezes e saiu do asfalto”. Já o Roraima Hoje noticiou que “segundo informações extra-oficiais, policiais rodoviários federais sinalizaram para Cleilson parar, mas ele acelerou e ultrapassou a blitz, sendo perseguido até o local do acidente”. Mais uma vez, duas versões para um mesmo fato. Muito curioso.

Jornal do Rádio

A imprensa eletrônica de Roraima ganhou um novo canal, trata-se do site Jornal do Rádio (www.jornaldoradio.com.br), comandado pela jornalista Eudiene Martins (ex-Brasil Norte) e pelo radialista Waldenir Bentes (Rádio Tropical FM). O JR firmou parceria com o Roraima Hoje para reprodução, com os devidos créditos, de arte do conteúdo produzido pela nossa equipe. Também tem uma produção própria e uma seção alimentada por assessorias de imprensa. Esta é mais uma opção de leitura para os internautas.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.