Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Demitida por ter feito filmes pornôs, professora perde ação após recorrer


quarta-feira, 16/janeiro/2013
Demitida por ter feito filmes pornôs, professora perde ação após recorrer

A professora de ciência Stacie Halas, de 32 anos, que foi demitida da escola Richard B. Haydock, em Oxnard, no estado da Califórnia (EUA), porque havia trabalhado como atriz pornô, perdeu a ação em que tentava reverter a decisão, segundo a emissora “CBS News”.

Um painel de três juízes decidiu por unanimidade que Stacie Halas era imprópria para dar aula. A professora foi demitida em abril do ano passado depois que um filme pornográfico passou a circular entre os estudantes.

O vídeo que teria circulado entre os alunos é um que mostrava a professora atuando no filme “Big Sausage Pizza”.
Em sua defesa, a professora alegava que não tinha feito nenhum filme pornô enquanto estava lecionando. Ela afirmou que trabalhou como atriz pornô durante um período de oito meses, entre 2005 e 2006, por causa de problemas financeiros.

 

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Nota de Falecimento

A história do caminhoneiro que se assumiu crossdresser e roda o Brasil de salto alto

PRF recolhe carro de luxo de Blumenau com mais de R$ 15 mil em dívidas

Turistas são flagrados com fogão e botijão de gás na areia em Balneário Camboriú


Gusttavo Lima posta vídeo ‘roubando’ milho em rodovia de Goiás para fazer pamonha: ‘Deus, perdoa nós’

Gusttavo Lima posta vídeo ‘roubando’ milho em rodovia de Goiás para fazer pamonha: ‘Deus, perdoa nós’


Prouni 2018: inscrições poderão ser feitas entre 6 e 9 de fevereiro

Prouni 2018: inscrições poderão ser feitas entre 6 e 9 de fevereiro


Bruno Gagliasso publica vídeo de Titi mergulhando em Noronha

Bruno Gagliasso publica vídeo de Titi mergulhando em Noronha


Pabllo Vittar quer mirar público adolescente em 2018 – e diz não temer críticas

Pabllo Vittar quer mirar público adolescente em 2018 – e diz não temer críticas