Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Pesquisadora da Ufop desenvolve adesivo capaz de avaliar a qualidade da carne de frango

Se o produto estiver impróprio para o consumo, a 'carinha triste' da etiqueta muda de cor. O objetivo agora é fazer com que o 'SaferTag' chegue ao mercado.


quarta-feira, 22/março/2017
Pesquisadora da Ufop desenvolve adesivo capaz de avaliar a qualidade da carne de frango

A Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), na Região Central de Minas Gerais, desenvolveu uma etiqueta capaz de avaliar a qualidade da carne de frango. Batizada de “SaferTag”, o adesivo é colocado diretamente no produto, identificando se ele ainda conserva seu frescor. Em caso positivo, a “carinha feliz” impressa nele muda de cor. Se o frango estiver impróprio para o consumo, a “carinha triste” ganha destaque.

“Ele (SaferTag) reage com o próprio meio, sendo capaz de perceber a perda de qualidade através das características do próprio alimento”, disse a cientista de alimentos e criadora do adesivo, Marcella Rocha Franco.

A ideia surgiu em 2014 quando a pesquisadora ainda estava no curso de Ciência e Tecnologia de Alimentos da Ufop. O produto foi desenvolvido mais tarde, sendo resultado de uma dissertação de mestrado dentro do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Materiais (REDEMat), também promovido pela universidade.

“Um dos desafios do mercado é a manutenção de temperaturas adequadas no processo de distribuição do alimento. Quando não há este controle, pode haver proliferação de microrganismos fazendo com que haja perda na qualidade”, contou Marcella.

De acordo com a Ufop, o SaferTag possui baixo custo e foi desenvolvido com material atóxico, dentro dos parâmetros da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O projeto contou com a participação dos professores Rodrigo Bianchi e Luciana Rodrigues.

O adesivo já está sendo patenteado. O objetivo agora é ampliar seu alcance para outros produtos, como as carnes de porco e boi.

Marcella também trabalha para que o Safertag chegue ao mercado o mais rápido possível. A inovação integra o programa de aceleração de startups Fiemg Lab, desenvolvido pela Federação das Indústrias de Minas Gerais.

“Estamos buscando parceiros que tenham as mesmas metas que nós que são promover a segurança alimentar e a saúde do consumidor”, disse.

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Nota de Falecimento

A história do caminhoneiro que se assumiu crossdresser e roda o Brasil de salto alto

PRF recolhe carro de luxo de Blumenau com mais de R$ 15 mil em dívidas

Turistas são flagrados com fogão e botijão de gás na areia em Balneário Camboriú


Gusttavo Lima posta vídeo ‘roubando’ milho em rodovia de Goiás para fazer pamonha: ‘Deus, perdoa nós’

Gusttavo Lima posta vídeo ‘roubando’ milho em rodovia de Goiás para fazer pamonha: ‘Deus, perdoa nós’


Prouni 2018: inscrições poderão ser feitas entre 6 e 9 de fevereiro

Prouni 2018: inscrições poderão ser feitas entre 6 e 9 de fevereiro


Bruno Gagliasso publica vídeo de Titi mergulhando em Noronha

Bruno Gagliasso publica vídeo de Titi mergulhando em Noronha


Pabllo Vittar quer mirar público adolescente em 2018 – e diz não temer críticas

Pabllo Vittar quer mirar público adolescente em 2018 – e diz não temer críticas