Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Acadêmicos vão realizar projetos em propriedades

Produtores interessados devem fazer a inscrição até o dia 22 de setembro, no Sindicato Rural de Guarapuava


terça-feira, 12/setembro/2017
Acadêmicos vão realizar projetos em propriedades

Os acadêmicos da disciplina de Forragicultura do Curso de Agronomia da Unicentro  pretendem realizar, entre final de setembro e início de dezembro, uma atividade acadêmica que promete ser interessante tanto para eles quanto para produtores rurais: divididos em grupos, os estudantes querem elaborar projetos de melhoramento pecuário em propriedades rurais reais. O foco é propor um planejamento alimentar para os plantéis (forragem, silagem e/ou ração), visando superar gargalos e/ou elevar produtividade.

Responsável pela disciplina, o professor doutor Sebastião Brasil explicou que elaborar projetos para alavancar a pecuária, partindo de casos reais, é um trabalho que levará os futuros agrônomos a campo, colocando-os em contato com produtores e face a face com a realidade que encontrarão em suas vidas profissionais.

Ao divulgar a ideia na segunda-feira (11), ele destacou que a proposta também precisa do apoio dos próprios produtores rurais, abrindo suas portas para a atividade. A participação, frisou, é gratuita e podem ser analisadas fazendas voltadas às mais diversas formas de pecuária: “Do gado de corte ao de leite, passando pela ovinocultura e até a criação de cavalos”, detalhou. Além disso, completou, ao final do trabalho, cada grupo de estudantes entregará ao produtor visitado o seu projeto – um diagnóstico do que precisará ser feito para melhorar a produção.

Mas Sebastião Brasil também chamou a atenção para o prazo: segundo estima, para que os alunos tenham tempo de realizar os projetos, é preciso encontrar, até o próximo dia 22 de setembro, cinco propriedades de Guarapuava e região dispostas a participar.

Aos agropecuaristas interessados, ele lembra que devem dirigir-se ao Sindicato Rural de Guarapuava, entidade que está apoiando a ideia.

Ainda de acordo com o professor, para os produtores, é importante analisar o sistema produtivo, considerando como está sendo feita a alimentação dos animais e os resultados. “Às vezes, o produtor têm 150 animais numa área que comportaria 50. Ou o contrário”, exemplificou. Como o projeto dos alunos abrangerá, ao lado da nutrição, a propriedade como um todo, incluindo a rentabilidade das outras atividades, como lavoura ou floresta, Sebastião Brasil vê que, ao participar e receber depois o projeto, o produtor também acaba se voltando para uma visão de longo prazo (outras informações: 42 3623 1115).


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
A caixa de pizza que você iria jogar fora pode salvar uma árvore

Receita do agronegócio deve crescer mais de 10% em 2018

Preço do tomate fica 100% mais caro em dezembro, diz pesquisa

IBGE prevê safra de grãos 9,2% menor em 2018


Evento de agronegócio inova com ações interativas e surpreende mais de 4.500 pessoas

Evento de agronegócio inova com ações interativas e surpreende mais de 4.500 pessoas


Radar meteorológico japonês é instalado no Paraná

Radar meteorológico japonês é instalado no Paraná


Fazenda paranaense é eleita a mais sustentável do Brasil

Fazenda paranaense é eleita a mais sustentável do Brasil


Plantio de mudas no Paço Municipal integra projeto acadêmico

Plantio de mudas no Paço Municipal integra projeto acadêmico