Superinformado Notícias
Facebook
Twitter
Instagram

Hotel do DF que propôs cargo a Dirceu e registrou sequestro fecha as portas


quarta-feira, 04/março/2015
Hotel do DF que propôs cargo a Dirceu e registrou sequestro fecha as portas

Três dias após ser fechado em cumprimento a uma ordem de despejo provisória expedida pela Justiça, hóspedes que chegavam ao Hotel Saint Peter, em Brasília, na manhã desta terça-feira (3) eram surpreendidos com as portas do estabelecimento fechadas. O empreendimento, que foi palco de um sequestro no ano passado, é o mesmo que ofereceu emprego de gerente, com salário de R$ 20 mil, ao ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu, condenado no mensalão.

Inquilino no prédio de 15 andares e 424 quartos localizado no Setor Hoteleiro Sul (SHS), o Saint Peter Serviços de Hotelaria Ltda teve de suspender as atividades enquanto os dois donos do imóvel, a Alpha Empreendimentos e Administração de Imóveis, que detém 60% da propriedade, e Paulo Cézar Naya, irmão do falecido deputado Sérgio Naya, com 40%, travam uma disputa na Justiça motivada pelo valor do aluguel.

Disputa judicial
De acordo com o advogado do hotel, Leonardo Campos Neres de Miranda, o sócio-minoritário entrou com uma ação na Justiça para reclamar do reajuste do aluguel aplicado em 2010, que atualmente gira em torno de R$ 300 mil. “Ele acha que poderia ter sido maior, mas demorou mais de três anos para manifestar isso. Por isso, a pretensão dele está prescrita”, disse Miranda.

A Justiça deu ganho de causa à Paulo Naya, sobre a questão do valor do aluguel, mas determinou que o imóvel fique em posse do sócio majoritário, que também administra o prédio, a Alpha Empreendimentos. Durante o período, todos os 127 funcionários foram dispensados e indenizados, e os hóspedes, remanejados para hotéis com características semelhantes.

De acordo com Miranda, os aluguéis sempre foram pagos corretamente pelo hotel. Durante a suspensão das atividades, o prédio vai passar por reformas. O advogado afirma que a questão foi levada à 2ª instância e será julgada pela 5ª Turma Cível do TJ.

Hóspedes
Nas portas de vidro do hotel, um aviso informava sobre o fechamento do estabelecimento por conta de obras a serem realizadas no local. Um segurança, em contrato temporário de sete dias, fazia a vigilância do lado de fora do estabelecimento, mas não sabia informar o motivo de fechamento do hotel.

Em Brasília para dois eventos na Câmara dos Deputados e na Polícia Federal, o bancário Carlos Damarino chegou de São Paulo na manhã desta terça-feira. Como faz habitualmente, pegou um táxi do aeroporto até o Saint Peter, mas não conseguiu se hospedar. As reservas foram feitas há uma semana, diz.

“Estou chegando agora e fui surpreendido com o hotel fechado. Tenho reserva para hoje e amanhã, e agora estou aqui, tentando ver alternativas. Vou para meu evento e de lá vou tentar resolver a situação. Se não, vou ter que voltar para São Paulo”, afirma.

“Disseram que uma pessoa vai vir falar comigo, mas pela demora […] tenho que ir para o meu evento. [O hotel] está fechado, diz que está em reforma. A gente fica na dúvida se é isso mesmo. O hotel já passou antigamente por problemas judiciais, então a gente não sabe, né?”

g1


Compartilhar
Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google Plus

Leia Também
Petrobras eleva em 6,9% preço do gás de cozinha, 2ª alta do mês

Venda do iPhone 8 no Paraguai inicia amanhã

Horário de verão será mantido em 2017, anuncia governo

Político gera revolta ao postar foto indiscreta de mulher no Rock in Rio


Preço da gasolina sobe pela 6ª semana seguida e atinge maior valor no ano, diz ANP

Preço da gasolina sobe pela 6ª semana seguida e atinge maior valor no ano, diz ANP


Polícia apreende carro de R$ 1,8 milhão com suspeitos de envolvimento com a moeda falsa

Polícia apreende carro de R$ 1,8 milhão com suspeitos de envolvimento com a moeda falsa


Ex médico se veste de mulher e atenta a própria vida

Ex médico se veste de mulher e atenta a própria vida


1,2 milhão de MEIs correm o risco de ter registro cancelado até dezembro

1,2 milhão de MEIs correm o risco de ter registro cancelado até dezembro



CFW Agência de Internet